Home » Espiritualismo, Mensagens

Em Espírito, Kardec pede correção no Evangelho

Enviado por on 11/07/2011 – 02:04 4 Comentários
Reprodução

Alegra-nos muito a oportunidade de corrigir alguns trechos da Codificação Espírita. Hoje, com a visão mais clara, temos condições de compreender com mais nitidez assuntos que, na época, fosse por nossa condição intelectual, fosse por nossa imersão na cultura francesa e católica, não tínhamos condições de precisar.

Um desses trechos é o que fala sobre Maria, mãe de Jesus. No capítulo 14, item 7 de “O Evangelho Segundo o Espiritismo”, em que tratamos da citação de Jesus quando pergunta: “Quem é minha mãe, quem são meus irmãos”, erroneamente atribui a Maria o desconhecimento da missão de Jesus. Sem negar-lhe o carinho maternal, naquele instante buscava eu mais o racionalismo do que a compreensão espiritual dos fatos. Pensava eu também que, de certa forma, a cultura católica havia envolvido a mãe de Jesus em uma aura de santidade que ela em si não possuía. Já compreendia, por exemplo, que Maria deveria ter obrigatoriamente gerado Jesus pelo processo sexual, seguido da gestação e do parto. Porém, acreditava que essa “normalidade” deveria seguir-lhe o resto do caminho.

Com as bênçãos do Espírito da Verdade tivemos a oportunidade de amenizar nossa falha quando voltamos ao plano físico como Chico Xavier. Sob a inspiração de Humberto de Campos, psicografamos o último capítulo do livro “Boa Nova”. Lá Humberto traça um retrato real de quem fora Maria de Nazaré, e também da ligação espiritual que ela possuía com o Mestre —não só veio Jesus buscá-la ao término de sua encarnação, sempre devotada ao próximo, como naquele instante informava-lhe o governador espiritual de nosso planeta que Maria havia atingido a perfeição: “meu Pai quer que sejas no meu reino a Rainha dos Anjos”.

Gostaria, portanto, de pedir aos meus queridos irmãos espíritas a necessária indulgência para com esta falha, tendo em vista que também sou um Espírito em evolução, e ainda longe de conhecer a verdade de forma integral. Qualquer pretensão nossa nesse sentido seria a mais pura falta de humildade, e todos temos nossa cota de aprendizado nesta área.

Maria, meus amigos, continua até hoje como uma das maiores auxiliares de Jesus em sua missão de abrir nossos olhos ainda humanos à realidade espiritual que nos cerca. Tivemos e ainda temos uma participação bem menor que ela em todo este processo, inclusive. Hoje, de sua magnânima condição espiritual, ela socorre todos aqueles que, humildes, levantam-se do erro pedindo seu colo aconchegante de mãe. Sua razão já conquistou a docilidade do amor, e com isso consegue ela dissolver todas as nossas barreiras quando buscamos consolo em seu regaço espiritual.

Eis a verdadeira realidade espiritual de Maria de Nazaré. Eis a mãe carinhosa, que chorou diante do Filho Crucificado, mas ergueu-se na prática do bem ao próximo, estendendo a mensagem de Jesus a quantos buscaram seu caminho nas décadas que lhe seguiram a separação momentânea daquele a quem, com toda sua condição espiritual, gestara para trazer ao mundo a Divina Mensagem do Evangelho.

Este é só o começo, meus queridos irmãos, de uma série de revisões que se farão necessárias nos próximos tempos. A Codificação Espírita é obra datada. Se foi (e é) necessário ater-se a ela para evitar uma série de erros e cair novamente na Mitologia, é preciso compreender também que, ainda mais que a obra de Moisés ou de Jesus, ela possui a interferência de todos os médiuns que ajudaram a trazê-la à Terra. E precisa manter-se viva, atualizando-se com os novos conceitos que a Ciência e a Moral trouxeram e continuarão a trazer à Terra com a marcha incessante do progresso.

Que Jesus e o Espírito da Verdade abençoem-nos e continuem inspirando os Homens de Boa Vontade nos caminhos da Caridade e da Fé Racional.

Do devotado servidor do Espiritismo,

Allan Kardec

Mensagem psicodigitada pelo médium Francisco Madureira durante reunião mediúnica em São Paulo em 09/07/2011.

Leia o livro completo

4 Comentários »

  • Carlos Martins Filho disse:

    Kardec está mandando mensagens?
    Mil perdões mas, quanta criatividade!

    • Querido Carlos,
      Obrigado por sua mensagem.
      Respondendo afirmativamente, gostaríamos de aproveitar sua pergunta para fazer-lhe outra: o que impediria?
      Abraços fraternos,
      Equipe do Blog

  • Luiz Carlos disse:

    ou seja, antes de seu desencarne, os espíritos de elite “esqueceram” de avisá-lo e agora, o “próprio Kardec” manda uma mensagem para alterar o livro. Preocupante isso….e muito! BEm que um médium de um centro sério avisou aos colegas que “as casas espíritas estão se deixando levar por promiscuidades e esquecendo o verdadeiro propósito da doutrina. Cuidado irmãos pois algumas casas já possuem falsos espíritos de moral em suas composições”

    • Luiz Carlos,

      A mim parece que você nem sequer se preocupou de ler parte do livro que está em nosso blog. A meu ver, esta é também, como sempre disse nosso Kardec, uma atitude irresponsável. Chamar nosso trabalho de promíscuo, sem que você tenho um mínimo de conhecimento sobre ele, pelo seu comentário, eu chamaria no mínimo de deseducado.

      Meu caro, 46 anos de estudo e dedicação à Doutrina Espírita, incluindo nisso mais de 40 de trabalho de esclarecimento e alívio a milhares de espíritos em sofrimento, não me parece algo promíscuo. Pelo contrário, apesar de nossos defeitos, e os temos, parece-me uma atitude bastante cristã, principalmente levando em consideração a impossibilidade de um trabalho como esse durar tudo isso sem uma eficiente cobertura espiritual. Hã, ainda a participação de médiuns dedicados à prática da Caridade, com excelente preparo mediúnico, inclusive videntes. Hã, jamais alguém recebeu qualquer prêmio financeiro por tal dedicação.

      Infelizmente sr. Luiz Carlos, é por pessoas que se acham no direito de julgar levianamente, como você, que poucos são os que como nós têm a coragem de encarar a verdade, mostrando sim os erros contidos nos livros da Codificação e, sem nenhum medo, corrigindo-os.

      Desafio você e qualquer uma outra pessoa a nos mostrar um único erro que fuja à mais mais pura lógica e racionalidade, ou ainda esteja em desacordo com a Fé Racional (você conhece?), e um único atributo de Deus, como nos indicou nosso Kardec no livro a Gênese. Mostre-nos tal erro, que retiraremos o livro de circulação. Queremos mais, é ter outros espíritos com a mesma moral de nosso Kardec em nosso trabalho.

      Nós lhe enviamos a seguinte sugestão: seja mais responsável em suas colocações e avaliações, pois querendo ser um defensor da Doutrina, você deveria conhecer melhor os conselhos de Kardec, quanto à responsabilidade que devemos ter em nossas análises e afirmações. Já li e estudei mais de 250 livros relacionados à Doutrina, além de vários livros de cunho científico, para não ficar falando besteiras, tais como que o Física Quântica prova a existência dos espíritos. Pergunto, você já leu quais obras de Kardec? Quantas psicografadas pelo nosso Chico Xavier? Quais outras de cunho sério, e que não falem tanta bobagem, como tantos livros que são lançados como Espíritas? Se você quiser, posso enviar-lhe uma razoável relação dos que li.

      Meu caro, responsabilidade é uma coisa séria.

      Rosino Caporice, autor do livro “Kardec (em Espírito) corrige O Livro dos Espíritos

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: