Início » Artigos

Provas de que Chico Xavier foi encarnação de Allan Kardec

Enviado por em 18/07/2011 – 01:55 26.569 já leram | 42 Comentários | Imprima

É natural que surjam questionamentos à confirmação, fornecida por Allan Kardec em mensagem mediúnica, de que tenha reencarnado como Chico Xavier.

É preciso analisar e esclarecer os fatos com base em informações que constam da própria Codificação e também da obra de nosso querido médium de Pedro Leopoldo, sem o que correremos o sério risco de cair em contradições.

É exatamente o que acontece quando afirma-se que Chico fora a filha do senador Públio Lentulus, encarnação de Emmanuel na época do Império Romano, como fazem alguns médiuns. Vejamos:

a) Chico não foi a filha, mas o filho de Públio Lentulus, Marcus, raptado na Judeia por André de Gioras, em represália a uma rigorosa punição aplicada a seu filho Saul pelo senador romano, na ocasião da chegada da família Lentulus à região;

b) Já no final de sua vida, ao retornar à Judeia como delegado do Imperador de então, Públio reencontra André de Gioras, então em posto de liderança na região. O judeu o reconhece, e faz o filho raptado ainda na infância, Marcus, furar os olhos de seu pai, Públio Lentulus;

c) A maior prova de que Chico fora Marcus são as dificuldades que Chico teve com sua visão, tendo ficado praticamente cego no final de sua vida;

d) O grande erro que nós espíritas cometemos é fazermos de nossos amigos espirituais grandes mitos;

e) Não há dúvida alguma da grandeza do trabalho de Chico Xavier —mas daí a achar, como temos ouvido no meio espírita, que ele é um anjo ou santo, como sugerem autores como Ranieri, há uma enorme distância.

 

Outra afirmação que merece nossa atenta análise é a de que Chico Xavier teria dito ser a primeira vez que encarnava no sexo masculino. Vejamos:

a) Poderia parecer, pelo comportamento do Chico, que ele tinha dificuldade de se manifestar em seu corpo masculino;

b) A nós mesmos diversas vezes perguntaram se Chico era homossexual;

c) Isso demonstra profundo desconhecimento da realidade do Espírito propriamente dito, como diz Kardec;

d) Nós, como Ego (preferimos adotar este termo para designar o Espírito propriamente dito, para evitar confusões com o Espírito desencarnado, mas ainda envolto por qualquer corpo fluídico), não temos sexo;

e) O que nós temos, como Ego, é a capacidade do manuseio de nossa força criativa através do pensamento;

f) Como nós, obrigatoriamente, temos que reencarnar em ambos os sexos para evoluir, não faz sentido imaginar que alguém com o grau de evolução (e não perfeição ou santidade, atente) de Chico Xavier estivesse encarnando pela primeira vez como homem;

g) No decorrer de nossas diversas encarnações, automatizamos em nossa mente o modo de manifestar essa força criativa como homem ou como mulher;

h) Quem define o sexo com o qual o Espírito manifestará sua força criativa enquanto encarnado é o DNA;

i) Se a combinação do DNA for XX, nosso psiquismo assumirá o automatismo feminino;

j) Se o DNA contiver a combinação XY, o psiquismo do encarnado assumirá o automatismo masculino;

k) Isso porque cada combinação dá uma formatação própria aos cérebros perispiritual e físico, que só permitirá um tipo de manifestação da força criativa.

 

Então o que aconteceu com o Chico?

a) Dada a enorme importância em terminar a segunda parte da Codificação —algo revelado a Kardec pelo próprio Espírito da Verdade, como veremos adiante—, Chico preparou sua encarnação para ser um celibatário ou assexuado;

b) Isso para que ele pudesse direcionar toda a sua força criativa para a sua mediunidade. Inclusive, uma das causas de sua excepcional mediunidade estava nesse fato;

c) Porém, para isso, era preciso que a força criativa de Chico Xavier fosse unificada, para que todos os conhecimentos de suas existências anteriores ficassem à disposição dos Espíritos comunicantes[1],

d) Com isso, Chico Xavier tinha à sua disposição tanto sua masculinidade quanto sua feminilidade, unidas como uma única força. Daí a dificuldade em detectar nele um comportamento característico;

e) Diga-se, porém, que Chico deixou claro não se incomodar em nada com isso.

 

Quanto ao livro do médium Ranieri, não podemos deixar de prestar atenção às explicações pouco compreensíveis, e mesmo na dificuldade do autor em explicar Kardec. Diz o médium que Chico tinha qualidades excepcionais e a humildade necessária para ser classificado entre as maiores figuras da humanidade:

a) Que Chico foi e é um ser humano exemplar, concordamos plenamente;

b) Mas daí a elevá-lo ao nível de anjo ou santo, que não pôde ter cometido erros em sua missão, é uma afronta a essa mesma humildade;

c) O próprio Emmanuel esclareceu isso, quando a FEB (Federação Espírita Brasileira) discordou do termo “alma gêmea” usado na obra “Há 2000 Anos”;

d) Emmanuel esclareceu, na época do questionamento da FEB, que havia sido interferência mediúnica de Chico.

 

Diz o referido livro: “Se dependesse de nós escolher alguém que ele [Chico Xavier] pudesse ter sido, nós escolheríamos Francisco de Assis, alma talvez mais pura que a de Allan Kardec”.

a) Nós em absoluto nos damos o direito de escolher quem foi Allan Kardec. Para fazer qualquer afirmação, baseamo-nos em fatos, pois somos conscientes que opiniões pessoais não têm valor perante nossa Doutrina;

b) Se, como afirma o autor, Chico havia sido Flávia, filha de Públio Lentulus, ele não poderia ter sido Francisco de Assis;

c) Isso porque, em “A Caminho da Luz”, Emmanuel afirma claramente ter sido este a reencarnação do apóstolo bem amado, João Evangelista;

d) Não é possível, portanto, que Chico tivesse sido Flávia e João Evangelista, tendo em vista que ambos estavam encarnados na mesma época;

e) Veja o mito e a confusão que se criou, deixando parecer que Chico era mais “puro” que Kardec.

 

Após tecer comparações entre Francisco de Assis e Chico Xavier, o autor diz: “Escolheríamos até João Evangelista, que segundo alguns é o mesmo Francisco de Assis. Há uma linha de evolução que torna essas criaturas herdeiras umas das outras”.

a) Aqui, Ranieri dá sua opinião, sem basear-se em fato algum. E ainda corre o risco de gerar no leitor menos atento a confusão de que um mesmo Espírito poderia estar reencarnado em dois corpos diferentes ao mesmo tempo, algo impossível, tendo em vista que Flávia e Francisco de Assis, como João Evangelista, estavam reencarnados e vivendo próximos, em Jerusalém;

b) Além disso, tendo em vista que “A Caminho da Luz” fora ditado a Chico Xavier por Emmanuel em 1938 e a obra do referido médium fora publicada em 1976, o autor demonstra neste trecho desconhecer a afirmação de Emmanuel sobre Francisco de Assis;

c) Logo, Chico Xavier não foi Francisco de Assis. E, como fica claro ao relacionar “Há 2000 Anos” à condição física da encarnação de Chico, também não foi Flávia;

d) É por isso que evitamos dar opiniões pessoais, e nos baseamos apenas em fatos.

 

Maior prova de que Chico foi Kardec

Porém a maior prova de que Chico Xavier foi a reencarnação de Allan Kardec está em “Obras Póstumas”. Vejamos um trecho do texto “Minha volta”, transcrito da Segunda Parte do livro, em que Kardec dialoga com o Espírito da Verdade em sua casa, em comunicação dada pela médium Sra. Schmidt:

[Espírito da Verdade] Prossegue em teu caminho sem temor; ele está juncado de espinhos, mas eu te afirmo que terás grandes satisfações, antes de voltares para junto de nós “por um pouco”.

[Kardec] Que queres dizer por essas palavras: “por um pouco”?

[Espírito da Verdade] Não permanecerás longo tempo entre nós. Terás que volver à Terra para concluir a tua missão, que não podes terminar nesta existência (grifo nosso). Se fosse possível, absolutamente não sairías daí; mas, é preciso que se cumpra a lei da Natureza. Ausentar-te-ás por alguns anos e, quando voltares, será em condições que te permitam trabalhar com mais êxito[2] (grifo nosso). Entretanto, há trabalhos que convém os acabes antes de partires; por isso, dar-te-emos o tempo que for necessário a concluí-los.

NOTA — Calculando aproximadamente a duração dos trabalhos que ainda tenho de fazer e levando em conta o tempo da minha ausência e os anos da infância e da juventude, até à idade em que um homem pode desempenhar no mundo um papel, a minha volta deverá ser forçosamente no fim deste século ou no princípio do outro.

 

a) Em sua observação, Kardec calcula que voltará entre fins do século 19 e começo do 20. Chico Xavier nasceu em 1910.

b) Por ser o Consolador prometido por Jesus, que viria restaurar sua obra e completá-la, o Espírito da Verdade só pode ser um Espírito perfeito;

c) Além da lógica pura, essa afirmação também é comprovada no Apocalipse, quando João, no capítulo 14, referindo-se à vinda do Espírito da Verdade, diz: “(…) vi um semelhante ao Filho do Homem (…)”;

1) Filho do Homem — Jesus, Espírito perfeito da ordem Crística;
2) Semelhante — da mesma classe espiritual de Jesus;
3) Logo, o Espírito da Verdade também é perfeito.

d) Sendo perfeito, o Espírito da Verdade não pode errar;

e) Se ele disse que Kardec reencarnaria logo, é que com certeza isso iria acontecer (“É preciso que voltes para completar a tua missão”);

f) Por favor, apresente-nos alguém que, além de Francisco Cândido Xavier, completou tão bem a segunda parte da Revelação Espírita;

g) Depois, continua o Espírito da Verdade: “(…) quando voltares, será em condições que te permitam trabalhar com mais êxito”;

h) A mediunidade de Chico, que Kardec não tinha, deu a ele a “possibilidade de trabalhar com mais êxito”, pois ele não ficou, como médium, na dependência de ninguém;

i) Novamente pedimos: apresentem-nos alguém capaz de substituir Chico Xavier nesta missão revelada a Kardec pelo Espírito da Verdade;

j) Ou o Espírito da Verdade, como Espírito perfeito, errou;

k) Ou Chico Xavier é a reencarnação de Allan Kardec.

Parece-nos óbvio que, mesmo que Chico soubesse ser a reencarnação de Kardec, ele não diria. Se isso ficasse claro, a estátua de Chico seria construída enquanto ele ainda estivesse vivo, e ele não conseguiria trabalhar.

Quanto à total mudança de personalidade, a assexualidade de Chico, como já explicamos, permitiu essa condição. E isso contrabalanceou a força criativa masculina que Kardec teve com uma força criativa feminina, que Chico também havia adquirido anteriormente. As sucessivas reencarnações como homens e mulheres permitem isso perfeitamente.

 

Será que o Chico disse?

É preciso cuidado com o processo de mitificação que tem envolvido os adeptos do Espiritismo. E devemos alertar nossos companheiros de Doutrina quanto à tentativa que vem sendo feita de atribuir a Chico Xavier coisas que certamente ele não disse.

A “Folha Espírita” de maio de 2011 traz um artigo dizendo que Chico teria profetizado fatos que supostamente ocorreriam em 2019. A ideia tomará corpo no livro “Não será em 2012”, a ser lançado em agosto de 2011, sobre o mesmo tema.

Segundo o artigo, com a chegada do homem à Lua em 1969, Jesus teria se reunido com os seres angelicais do Sistema Solar para deliberar sobre os destinos da Terra. Lemos:

“(…) a bondade de Jesus decidiu conceder uma última chance à comunidade terráquea, uma última moratória para a atual civilização do planeta Terra. [Preste atenção] Todas as injunções cármicas previstas para acontecer no final do século 20 foram então suspensas, pela Misericórdia dos Céus, para que nosso mundo tivesse uma última chance de progresso moral.”

O texto depois faz as contas a partir de julho de 1969 e diz que, com 50 anos de moratória, o processo apocalíptico aconteceria em julho de 2019 —ou seja, mudaram a data do “planeta chupão”, que, já sabemos, trata-se de um mito.

a) O texto dá a entender que Jesus tem dúvidas sobre o que acontece na Terra e também sobre o futuro de nosso planeta, o que é absurdo;

b) Mas se Jesus, que é o médium de Deus, não sabe direito o que vai acontecer com nosso planeta, Deus também não sabe, pois bastaria a Jesus perguntar a Deus, que é onisciente, para conhecer o futuro;

c) O artigo, baseado em palavras de um “amigo do Chico”, usa o nome mais que respeitável do médium de Pedro Leopoldo para trazer ao Espiritismo a volta de um Deus barbudo e arbitrário, que nos aponta o dedo para nos fulminar;

d) E tudo isso publicado em um jornal de respeito da Federação Espírita do Estado de São Paulo.

 

Mas o pior vem depois. Diz a matéria: “Algumas potências angélicas de outros orbes de nosso Sistema Solar recearam (grifo nosso) a dilatação do prazo”.

a) Segundo o texto, Espíritos perfeitos, que têm acesso ao pensamento de Deus e, portanto, conseguem antever o futuro para ajudar o Pai a manter a ordem universal, podem se desentender e ficarem receosos;

b) Por receio, discordaram da atitude de Jesus, mas tiveram que “engolir” uma imposição de nosso Cristo planetário;

c) As trevas não ficaram satisfeitas em transformar Jesus em deus do Panteão Romano com o mito da Santíssima Trindade, e agora ressuscitam as velhas brigas dos deuses da Mitologia, só que usando Jesus e os Cristos do Sistema Solar;

d) E ainda imputam tais absurdos ao nosso Chico;

e) É preciso transcender a própria ingenuidade —já que é impossível detectar maldade nas pessoas envolvidas com a divulgação de tais informações— para sequer imaginar que Chico Xavier seria capaz disso;

f) É preciso lembrar que no programa Pinga Fogo, Emmanuel, através de Chico, esclareceu que todo o processo de transição que estamos passando terminaria por volta de 2057;

g) Sem dúvida, Emmanuel, no início dos anos 1970, já estava sabendo que tudo isso iria acontecer;

h) Se Emmanuel sabia, imagine Jesus.

 

Está claro que já há algum tempo as trevas estão se aproveitando da ingenuidade de uns e da vaidade de outros para espalhar a confusão no meio espírita.

Mas com bom senso nada temos a temer, pois a Revelação Espírita, como base da regeneração do mundo, está nas mãos de Jesus e do Espírito da Verdade. Este, apesar de esquecido pelos Espíritas, nunca deixou de velar por ela.

Tenhamos muito cuidado, portanto, com “o Chico disse”.


[1] Ver explicação sobre o animismo nas comunicações espíritas concedidas pelo instrutor Áulus a André Luiz no livro “Nos domínios da mediunidade”.

[2] Utilizamos aqui a 11a edição de “Obras Póstumas”, da LAKE, com tradução de João Teixeira de Paula, que traduz a expressão idiomática francesa “de bonne heure” (com mais êxito) com mais acerto que a edição da FEB (mais cedo).

42 Comentários »

  • Edison M. Oliveira disse:

    Sugiro aos amigos do Blog dos Espíritos ler a obra “A volta de Allan Kardec” da autoria de Weimar Muniz de Oliveira, e nos dar o seu parecer. Eu acredito que qualquer informação sobre Kardec/Chico realmente não poderia aparecer antes da década de 1990, pois iria atrapalhar muito a vida de Chico Xavier.

    E, por favor, informe o nome do livro do Ranieri, para que possamos conhecê-lo e analisá-lo.

    Um grande abraço a todos

    • Caro Edison,
      Obrigado pela indicação do livro. Já está na fila para nosso aprimoramento e estudo, que deve ser contínuo.
      Concordamos com você com a ideia de que a informação atrapalharia. Tudo é perfeito nos planos de Jesus e do Espírito da Verdade. E todo nosso esforço em conquistar a verdade será sempre válido.
      Sobre a obra de Ranieri, foi indicação de outro leitor do blog e chama-se “Chico Xavier: o santo dos nossos dias”. Esta obra nunca tivemos a oportunidade de ler, porém formulamos nossa argumentação baseados em trechos citados pelo referido leitor.
      Agradecemos uma vez mais por sua participação, desejando que permaneça em paz.
      Abraços,
      Equipe Blog dos Espíritos

  • CHICO QUE SAUDADES. NÃO TIVE A OPORTUNIDADE DE CONHECE-LO PESSOALMENTE MAS SEMPRE TIVE ADMIRAÇÃO PELO SEU CONHECIMENTO, HUMILDADE E SABEDORIA.

    • Caro Luiz Carlos,
      Diante de sua mensagem, sentindo a aproximação mediúnica do nosso querido Chico, eis que ele ditou-nos as palavras que reproduzimos a seguir:

      “Querido companheiro Luiz Carlos:
      Agradeço muito sensibilizado seu carinho. Acredite, mesmo desencarnado ele nos faz um imenso bem. Estamos providenciando assim que possível um encontro durante o seu sono, para que você me conheça, já que tive a satisfação de conhecê-lo assim que recebi seu recado. Sempre ao seu dispor, já que pelo blog temos como nos comunicar, pedindo ao nosso querido Mestre Jesus que o abençoe e proteja, desejando a você muita paz.”
      Chico Xavier, ou Allan Kardec

      Mensagem psicografada por Rosino Caporice em 25 de Fevereiro de 2013 no GEEAC – Grupo de Estudos Espíritas Amigos do Consolador.

  • ALLAN KARDEC REENCARNARIA LOGO DE IMEDIATO PARA DAR PROSSEGUIMENTO ÀS REVELAÇÕES CONSOLADORAS DA DOUTRINA ESPÍRITA, conforme consta no livro “Obras Póstumas” de Kardec, datado de 10 de julho ano 1869.

    Data do falecimento de Hippolyte León D. Rivail (Allan Kardec): 31 de março 1869

    Data do nascimento de Francisco Candido Xavier: 02 de abril 1910
    O médium Chico Xavier começa o seu fulgor psicográfico desde sua juventude. E a partir daí começa a descrever de forma brilhante a multiplicidade de planos espirituais que povoam os espaços celestes – vide obras: “Nosso Lar, Os Mensageiros, No Mundo Maior, Obreiros da Vida Eterna, Missionários da Luz, Ação e Reação, Libertação, Nos Domínios da Mediunidade, Sexo e Destino, E a Vida Continua, Entre a Terra e o Céu…”
    Qual o medianeiro espírita encarnado, no último século, que viveu intensamente a mensagem da Doutrina Espírita com caridade cristã, que justifique a anunciação do Espírito e Verdade a Kardec?

    Será que o Espírito da Verdade que assistia a Hippolyte Rivail (Allan Kardec) estaria blefando? Isto é, dando um falso testemunho asseverando para Kardec, que ele iria retornar, DE IMEDIATO ao plano físico, em uma nova reencarnação para concluir a missão iluminadora da Doutrina Espírita !? Vide os escritos que foram ditados em 10 de julho de 1860 e que constam nas OBRAS PÓSTUMAS de Allan Kardec, edição Federação Espírita Brasileira, transcrevo na íntegra:

    Revela o Espírito Verdade a Allan Kardec: Prossegue em teu caminho sem temor; ele está “coberto de espinhos”, mas eu te afirmo que terás grandes satisfações, antes de voltares para junto de nós POR UM POUCO.
    Pergunta Kardec ao Espírito: Que queres dizer por essas palavras: POR UM POUCO?
    Resp – Não permanecerás longo tempo entre nós. Terás que volver à Terra para concluir a tua missão, que não podes terminar nesta existência. Se fosse possível, absolutamente não sairias daí; mas, é preciso que se cumpra a lei da Natureza. Ausentar-te-ás por alguns anos e, quando voltares, será em condições que permitam trabalhar DESDE CEDO. Entretanto, há trabalhos que convém os acabes antes de partires; por isso, dar-te-emos o tempo que for necessário a concluí-los.

    CONCLUSÃO DE KARDEC: Calculando a duração dos trabalhos que ainda tenho de fazer e levando em conta o tempo da minha ausência e os da infância e da juventude até a idade em que um homem pode desempenhar no mundo um papel, A MINHA VOLTA deverá ser forçosamente no fim deste século, ou NO PRINCIPIO DO OUTRO. “Obras Póstumas”

    OBS: curiosamente coincide com o PRINCÍPIO DO SÉCULO o ano do nascimento de Chico Xavier – 1910.
    As dúvidas que certos companheiros espíritas lançam para querer ofuscar o trabalho, os caracteres individuais da personalidade, é porque desconhecem a grandeza de uma alma de escol já lapidada no curso das reencarnações sucessivas e progressivas… Essas imprecisões funcionam como “espinhos” conforme prenunciou o Espírito Verdade a Kardec, mas com certeza, não abate moralmente o trabalho desses missionários.

    Para quem não vê semelhança nas personalidades Kardec e Chico Xavier, recomendo meditar na questão 216 de o Livro dos Espíritos: “Em suas novas existências conservará o Espírito traços do caráter moral de suas existências anteriores?” Resposta: Isso PODE DAR-SE. Mas, melhorando-se ele muda. Pode também acontecer que sua POSIÇÃO SOCIAL venha a ser outra…
    E foi exatamente o que aconteceu com o espírito Kardec; ele em outro século renasce em nova existência em ambiente humilde, para educar diariamente, não mais em cátedra universitária; mas sim na sua própria vivência diária em meio a uma sociedade sofrida e necessitada de esperança, a moral universal da Doutrina dos Espíritos, conforme Chico Xavier vivenciou.

    Para quem gosta de descrição mediúnica recomendo o livro “Na Próxima Dimensão” do médium Carlos A Baccelli, narrado pelo espírito Inácio Ferreira (médico psiquiatra), e que foi contemporâneo de Chico Xavier em Uberaba MG. E nessa obra descreve a desencarnação de Chico Xavier, e a sua recepção bem-aventurada no mundo espiritual, e onde foi exposto por vários trabalhadores da causa Espírita, no plano espiritual, de que Chico Xavier foi a reencarnação sim, de Allan Kardec.

    http://vozqclamabr.blogspot.com/
    Intensivo de Difusão Espiritualidade – I D E

  • Tofoli disse:

    Observação pessoal de um espirita a mais de 30 anos estudando e na seara espirita.

    Recentemente eu li o Livro de nosso querido confrade Bacelli, ” NOS CEUS DA GALIA ” pelo espirito José.
    Afirma que Sr. Rivail (Allan Kardec) foi um druida cujo nome Allan Kardec – posteriormente reencarna na pessoa do apostolo João Evangelista ( como sabemos ) posteriormente João Evangelista reencarna na pessoa de nosso querido Francisco de Assis e posteriormente em nosso irmão Chico Xavier.

    Obs. Gostaria de saber como pode:
    Se o coodificar Rivail em vida poderia dar uma mensagem como espirito do Apostolo João Evangelista conf. pg. 121 do EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO??

    Se alguem puder me ajudar agradeço nesta questão, até porque o Espiritismo é a LUZ DA VERDADE que o mestre Jesus confia para nossa Transição Planetaria – Mundo de Regeneração
    Luz e Paz
    Tofoli

    • Prezado Tofoli,

      Quanto à reencarnação como Druída, é verdade. Inclusive na companhia do Espírito da Verdade.

      Quanto a ele ter sido João Evangelista, impossível, pois na mesma época em que João Evangelista estava encarnado, o Chico estava reencarnado como Marcus, filho de Públio Lentulus, história relatada por Emmanuel em “Há Dois Mil Anos”.

      Em “A Caminho da Luz”, Emmanuel diz que Francisco de Assis foi a reencarnação do Apóstolo bem amado, ou seja, João Evangelista.

      Infelizmante, caro Tofoli, há muito achismo e pouca pesquisa. E isso cria muita confusão no meio Espírita, ao invés de esclarecer.

      Mas não fique preocupado, pois por mais que se confunda, as verdades Espíritas são intocáveis, pois são verdades de Jesus. Essa confusão é muito natural em uma época de grande turbulência como a nossa.

      Abraços fraternos,

      Equipe do Blog

  • David P. disse:

    Com muito carinho a todos, penso que, quem diz que Kardec não reencarnou declara que o Espírito da Verdade é um belo mentiroso, que Kardec é mentiroso, é colocar em dúvida a integridade do próprio Espirito da verdade o que quer dizer que ele não é um espírito perfeito, então ele mentiu a Kardec, e se mentiu uma única vez quem garante que não tenha mentido muitas outras vezes? e agora continuo a acreditar no Espirito da Verdade? continuo a acreditar no espiritismo ? se acredito que o Espirito da Verdade era um espirito perfeito, então ele não mentiu o que significa que Kardec reencarnou como foi dito, no final do século 19 ou no início do século 20 ! ninguém fez mais pela codificação do Chico Xavier. Dizem que ouviram de Chico “eu não sou Kardec” os que atestam não ser ele a reencarnação de Kardec, o perfil dos dois não é o mesmo, que as caracteristicas psicologicas dos dois são divergentes, então pergunto, como foi a infância de Kardec e como foi a de Chico? onde Kardec estudou onde Chico estudo ? acho que só ai ja da pra ver como se fizeram a estrutura psicologica para formar o carater de ambos, só faltava o Chico com diploma de quarta série ter caracteristicas de quem foi aluno de Pestalozi, e deois onde que fica o processo da reencarnação que envolve esquecimento do passado, isto não deicha portas abertas para uma nova formação psicologica ? se Chico disse que não era Kardec era porque sabia que não seria aceito, por que? porque iriam olhar para ele e dizer “-Você não foi Kardec porque suas caracteristicas psicologicas são divergentes das de Kardec!” então elega quem foi a reencarnção de Kardec rápido, porque se não você também estara declarando em alto e bom, tom ou som, “O Espirito da Verdade mentiu, ele é um mentiroso, nos enganou e enganou a Kardec, vamos sentar aqui e esperar o século 21 acabar pra ver se achamos as “caracteristicas psicologicas de Kardec em alguem”. Chamar o Espirito da Verdade de mentiroso é o que estão fazendo os espiritas que não encontraram Kardec reencarnado.

    • David, muito obrigado pelo comentário!

      Acreditamos, como você, que é preciso usar o crivo da razão para analisar os fatos. E foi este crivo que nos fez publicar este texto —e nos mantém alertas para, sim, receber com carinho toda notícia que nos chegue do plano espiritual, mas com o mesmo carinho analisá-las.

      Por acreditar que o Espírito da Verdade não traria uma informação errônea a Kardec e fazer o mesmo paralelo que você (afinal, quem mais contribuiu para a Doutrina Espírita no século 20?) é que temos a mais absoluta certeza de que Chico Xavier foi Allan Kardec reencarnado. E você tem toda a razão ao dizer que as condições da reencarnação de um Espírito (ainda mais imperfeitos, como ainda somos!) alteram a manifestação de sua personalidade. Temos certeza de que tanto nós mesmos, ao programar nossas encarnações, quanto os benfeitores espirituais que nos auxiliam e orientam usam muito desse artifício para que possamos desenvolver nossas virtudes e superar nossos defeitos, vida após vida.

      Mais uma vez, muito obrigado por seu comentário —e continue conosco ok?

      Abraços fraternos,

      Equipe do Blog dos Espíritos

  • Edson Colalto disse:

    Caros Senhores,

    Sugiro que analisem melhor o que escreveram sobre as informações contidas no livro Não Será em 2012, pois a autora, Dra. Marlene Nobre, é digna de toda a nossa confiança. Até porque as argumentações que vocês apresentam não procedem:

    1º)O futuro não está pré determinado, como vocês dizem. Isso é anti doutrinário, pois o Espiritismo não admite o determinismo, isto é, não existe o “está escrito”. Se existisse, não teríamos o livre arbítrio. O futuro está sempre em movimento. O próprio Chico Xavier, quando questionado sobre o futuro do Brasil, disse que este seria aquele que os homens dele o fizessem. O Apocalipse não é um livro de previsões do futuro, mas das injunções cármicas que caberiam à Humanidade. O que os membros da Comunidade das Potências Angélicas do Sistema Solar fez, por solicitação de Jesus, que é um dos membros, foi suspender essas injunções decorrentes da Lei de Causa e Efeito.

    2º) O próprio Chico mencionou, de passagem, no programa Pinga Fogo 1 que o planeta Terra entraria numa era de grande desenvolvimento em todos campos, caso não enveredasse, nos próximos anos (não especificou quantos), em uma guerra de extermínio.

    3º) Jesus não impôs nada a ninguém, ao contrário do que vocês disseram, mas solicitou aos Espíritos membros da Comunidade das Potências Angélicas para que fosse concedida uma moratória de cinquenta anos, a partir de 1969.

    4º) Os espíritos não ficaram receosos por Jesus, mas pelos problemas que nós, terráqueos, pudéssemos causar ao Sistema Solar como um todo.

    5º) No livro, não é dito que o processo de transição terminaria em 2019, mas, sim, que o prazo da moratória é que terminaria nessa data. A data de 2057 é correta, pois coincide com o bicentenário de O Livro dos Espíritos.

    Para encerrar, lamento profundamente ver que quem escreveu o conteúdo do texto não pesquisou o quanto deveria e ainda teceu críticas absolutamente injustas à Folha Espírita e ao livro Não Será em 2012. Sugiro que revejam sua posição e, respeitosamente, se retratem, pois, como já citei, Dra Marlene Nobre é credora de todo o respeito. Aliás, ao publicar sua posição de que Chico e Kardec são o mesmo espírito, ela foi duramente criticada por pessoas que, talvez desconhecendo o conteúdo de Obras Póstumas, adotaram a mesma postura que vocês com relação ao livro Não Será em 2012.

    Respeitosamente

    Edson Colalto.

    • Caro Edson,

      Concordamos plenamente com você quanto à confiabilidade de Marlene Nobre.

      1) Jamais dissemos que o futuro está pré-determinado. O que você não está avaliando é a infinita capacidade de avaliação dos Gênios Siderais, como diz André Luiz em “Evolução em Dois Mundos”. Além da capacidade própria, estes gênios ainda podem contar com a Onisciência de Deus. Portanto, na condição evolutiva em que se encontram, é impossível errarem em suas previsões.

      Só isso já seria o suficiente para invalidar a colocação do livro.

      Ainda, como o Gênio Sideral construtor da Terra, Jesus teve que fazer previsões de bilhões de anos. Como admitir que ele precisasse de um plano B como a moratória, de 50 anos?

      Como fica ainda a sabedoria de todos os Gênios Siderais do nosso sistema Solar, que demonstraram receio de nosso comportamento? Desconhecem eles, que não existe nenhuma possibilidade de os afetarmos, pois seus planetas evoluem em diferentes dimensões da nossa do plano físico? Que tipo de Gênios são esses, que desconhecem as diferenças de plano vibratório, que impedem a interferência dos que estão em planos mais densos?

      Ou eles são perfeitos e jamais podem errar, ou tudo o que nossa Doutrina ensina, não tem nenhum valor.

      E podemos afirmar, com certeza, a diferença de planos vibratórios de evolução, pois todos os engenhos da NASA, e agora de outros países, provam essa realidade.

      2) Quanto à “Guerra de Extermínio”, basta nossa população continuar “guerreando” com o planeta, pelo mal uso de seus recursos, para que ela se conclua.

      3) Jamais fizemos qualquer avaliação de Marlene Nobre, a quem admiramos. Nossa avaliação foi apenas da obra e, portanto, em nada a desmerece, pois da mesma forma que sabemos de nossas imperfeições, sabemos também das imperfeições dos nossos irmãos, o que nos leva a não mitificá-los, entendendo seus erros e fraternalmente analisando e buscando a correção.

      4) Infelizmente Edson, muitos espíritas se empolgam com a inteligência e grande capacidade de conhecimento e comunicação de algumas pessoas, como o caso de Marlene Nobre, e imprudentemente colocamos tão ilustres personagens em um pedestal, negando-nos a admitir que eles também são, ainda, imperfeitos e cometem erros sim.

      5) Quanto às desculpas, se alguma de nossas colocações ficou parecendo ofensiva, ficam aqui colocadas, pois em nenhum momento foi essa nossa intenção.

      Quanto à avaliação da obra, porém, nada há a retratar.

      Abraços fraternos,

      Rosino Caporice e Equipe do Blog

  • Edson Colalto disse:

    Caros Senhores,

    Com relação à resposta aos meus comentários, o que posso dizer é o seguinte:
    1º) A meu ver, a “infinita capacidade de avaliação” dos Gênios Siderais que vocês afirmam é sinônimo sim de determinismo. Vejam que, se o mecanismo fosse assim, para quê Jesus teria vindo à Terra, posto que, como vocês dizem, eles já tinham a pré ciência dos acontecimentos há bilhões de anos? E mais: e o livre arbítrio? Como ficaria?

    2º) Em O Livro dos Espíritos, quando Kardec questiona as Entidades Venerandas sobre a capacidade dos Espíritos preverem o futuro, eles são bem claros ao responder que essa capacidade é limitada, dando o exemplo de alguém que está no alto de uma montanha e vê mais abaixo uma outra pessoa que tem um perigo à sua frente, mas não tem a mesma visão de quem está acima.

    3º) No livro A Caminho da Luz, o espírito Emmanuel diz claramente que, para que fosse desenvolvido o ambiente propício para que todos nós pudéssemos encarnar neste planeta, houve a necessidade de serem desenvolvidas experiências, como, por exemplo, a era dos dinossauros. Isso mostra que existe todo um trabalho, todo um processo a ser desenvolvido. Também diz que a principal finalidade da instituição do Império Romano na Terra era a de “unificar as bandeiras do orbe, criando um novo roteiro para a evolução coletiva e estabelecendo as linhas paralelas do progresso físico e moral da Humanidade terrestre” (…)”A realidade, contudo, é que, se os mensageiros do Cristo conseguiram a realização de muitos planos generosos, no seio da comunidade de então, não podiam interferir na liberdade isolada da grande maioria de seus membros.” (A Caminho da Luz, Cap. XIII).
    Isso mostra que nem tudo é previsível, pois, houve a necessidade de mudança de planos dos Espíritos Superiores em relação aos caminhos do Império Romano. Insisto, por isso, que vossa tese de que os Prepostos do Cristo têm essa pré ciência não procede, até porque, na literatura espírita, há pouquíssimas informações (confiáveis) sobre o trabalho desses espíritos.

    4º)Os Espíritos Puros não têm acesso ao pensamento de Deus, mas estão aptos a recebê-lo. É diferente do que foi dito na matéria.

    5º) A guerra de extermínio à qual o livro se refere seria uma Terceira Guerra Mundial, uma guerra nuclear, que, perto do que temos hoje, seria um evento infinitamente pior.

    6º) Com todo o respeito, ouso convidá-los para a seguinte reflexão: sem querer desmerecê-los, se vocês estivessem em meu lugar, quem escolheriam para dar maior crédito, tendo em vista os serviços prestados à Doutrina Espírita: a vocês ou à Dra Marlene Nobre?

    7º) Notei que, em uma das respostas a um dos comentários, foi postada uma psicografia atribuída a Chico Xavier. Será que posso colocar essa psicografia na categoria de “O Chico disse” como foi colocado na matéria? Não estou confiando, nem desconfiando da psicografia, mas, não seria essa mais uma incoerência de vossa parte?

    8º) Não tenho nenhuma razão para mitificar Dra. Marlene Nobre, até porque, ela não merece uma ingratidão como essa por parte de quem quer que seja.

    9º) Como eu disse no post anterior, Chico Xavier se referiu a esses eventos, mesmo que de passagem, no Programa Pinga Fogo I. Como explicam isso? Eu assisti o DVD do programa e isso está lá.

    Portanto, Senhores, respeito as opiniões de todos, mas ficam aí algumas das incongruências que, em minha opinião, fazem parte dessa matéria, não obstante a boa vontade de vossa parte.

    Atenciosamente,

    Edson Colalto.

    • Prezado Edson,

      Eu, Rosino Caporice, que faço parte da equipe do Blog dos Espíritos, quero tomar para mim a responsabilidade da primeira e desta resposta a você, que será a última, por considerar suficiente para tratarmos o tema.

      No livro “A Gênese”, capítulo 2, item 19, Kardec nos mostra um método perfeito para avaliarmos todo e qualquer conteúdo de Doutrina, ou de comportamento social, para analisarmos se estão certos ou não nossos comportamentos, avaliações, etc. São os Atributos de Deus.

      Como diz Kardec, toda e qualquer afronta a um desses atributos, mesmo que pequeno, está errado e deve ser corrigido. E a colocação feita no livro e na Folha Espírita afronta não apenas um, mais vários atributos de Deus.

      Sendo que Deus possui a onisciência em grau supremo, ele tem o pleno conhecimento de tudo o que faz, por que faz, como fazer sempre com suprema perfeição e quais serão os resultados de toda e em toda a sua Criação, por toda a eternidade. Assim, nosso Pai sabe de tudo o que faz e quais as consequências, não importando quanto tempo leve para acontecer. Eis porque para Deus tudo se comporta como se fosse o presente.

      EIS, TAMBÉM PORQUE DENTRO DE NOSSA LIMITADÍSSIMA VISÃO FICA PARECENDO PRÉ-DETERMINISMO.

      Parece, mas não é. O que acontece é que o Pai é dotado dos atributos da suprema RESPONSABILIDADE, suprema CARIDADE, suprema JUSTIÇA, PREVIDÊNCIA, PROVIDÊNCIA E AMOR, além de outros.

      O Amor de Deus faz com que ele precise nos criar, para ter a quem amar e não ser o supremo solitário.

      Mas para nos amar, Deus tem que usar sua suprema Caridade, fazendo-nos sempre o supremo bem.

      Porém para só nos fazer o bem ele tem que ser Justo, o que o leva a ser obrigado a nos corrigir em todos os nossos comportamento errados, para que alcancemos a felicidade perfeita. Caso contrário, existiriam demônios —Espíritos eternamente dedicados ao erro, algo que a doutrina já refutou.

      Sendo justo, o Pai tem que ser responsável por providenciar tudo o que precisarmos para chegarmos à perfeição. Daí nossa Consciência, a Lei de Causa e Efeito e também a Lei do Livre Arbítrio.

      Mas para saber o que providenciar, ele tem que ser capaz de prever o que providenciar. E, é por isso, que ele tem que ser Onisciente, com explicado acima.

      Porém, se esse conhecimento antecipado de Deus sobre todas as coisas, de toda eternidade fosse determinismo, ele estaria nos impondo sua vontade, o que significaria não termos vontade própria e não seríamos nada além de meros robôs.

      Mas os fatos mostram que somos sim alguém, pois temos tanta vontade própria que até barbáries praticamos.

      E isso mostra também que somos livres para agir de acordo com essa mesma vontade.

      Nosso Pai, mesmo com seu supremo poder, respeita nosso arbítrio em não fazermos a sua vontade, sempre que fazemos o “mal”.

      Portanto, meu caro, os fatos da vida provam que a Onisciência divina em nada afeta nosso livre arbítrio.

      Mas tanto no Evangelho como no livro “Boa Nova”, de Humberto de Campos (Espírito), Jesus afirma que somos deuses e que também temos em nós os Atributos de Deus. E sermos semelhantes a Deus, significa que seremos cada vez mais semelhantes a ele —quanto mais sabedoria adquirirmos em nosso processo evolutivo, mais perfeitamente semelhantes a ele nos tornaremos.

      Como Egos perfeitos que são, Espíritos como Jesus já possuem muitas das qualidades de Deus, inclusive da Presciência.

      Portanto eles são, sim, capazes de avaliar as coisas com milhões e até bilhões de anos de antecedência, em semelhança com Deus, sem interferir em nada em nosso livre arbítrio.

      Saber das coisas com antecedência não é pré-determinar os fatos, mas melhor conhecê-los para tomar as mais perfeitas providências para nos ajudar sem interferir em nosso livre arbítrio.

      Portanto, Deus e os Espíritos Perfeitos que conduzem nossa evolução NUNCA PRECISAM DE UM PLANO B.

      Respeito e entendo que você queira seguir a orientação da Dra. Marlene Nobre, pessoa que respeitamos e admiramos desde o início da década de 70, quando entramos na Doutrina.

      Entendemos, também, nossa quase insignificância perante ela, nos meios doutrinários.

      Mas, é exatamente por termos esse grande respeito por sua sabedoria e conhecimento que não pudemos entender um erro tão evidente, muito embora saibamos que ela apenas aceitou o erro.

      Mas aproveitamos sua colocação no item 6 e dizemos que se tivermos que escolher ficar com alguém, ficamos com Jesus e Emmanuel em suas previsões no Evangelho e em “Há Dois Mil Anos” e também no livro “Plantão de Respostas”.

      Com certeza, se não fosse alguém do gabarito da Dra. Marlene Nobre, não estaríamos aqui trocando ideias.

      Finalmente meu caro Edson respeitamos sua visão de nossa análise. Mas respeitar nem sempre é concordar.

      Fizemos o possível aqui para fugir de opiniões pessoais a analisar os fatos baseados em argumentos lógicos e racionais.

      Como dizia Kardec: opiniões pessoais jamais farão doutrina.

      Agradecemos sua colaboração e assim nos despedimos.

      Um grande abraço,

      Rosino Caporice

  • Estefania disse:

    Acabei de ler o livro BIOGRAFIA DE ALLAN KARDEK, de Henri Sausse, tradução de Evandro Noleto Bezerra, da Feb e, lendo-o só me vinha à mente a figura de Chico Xavier como sendo a reencarnação de Kardek, por todos esses motivos escritos no seu texto que, por sinal, muito elucidativo e inteligente nos mostrando e falando sobre o fanatismo e misticismo de muitos espíritas o que nos comprova que isso existe em todas as formas de religiões por serem feitas de seres humanos falíveis.

    • Boa indicação de leitura, Estefania. Vamos buscar conhecer a obra para somar também em nosso conhecimento.
      Muito obrigado pela contribuição, e continue conosco!
      Abraços fraternos,
      Equipe do Blog

  • Nos Atributos de Deus inseridos nas Obras Póstumas, falta a palavra OMNISCIÊNCIA – o conhecimento absoluto de tudo quanto ao passado, presente e futuro. Obrigatoriamente tem de fazer parte de qualquer obra sobre os Atributos Divinos. Esta falha encontra-se na Codificação. Deverá em futuras edições acrescentar, pois é lapso não o mencionar.

    • Caro José,
      Muito bem observado. Obrigado, inclusive, pela complementação de nosso texto com sua informação!
      A Codificação é obra viva. Começou com Kardec, continuou com Chico Xavier e continuará até que a obra do Espírito da Verdade esteja concluída.
      Na Revista Espírita de 1863, mês de Dezembro, no final do artigo “Período de Luta”, Kardec explica —de forma quase profética— a existência de seis fases da Revelação Espírita saber:
      1) O período da curiosidade;
      2) O período filosófico;
      3) Período da luta, iniciado com o auto-de-fé de Barcelona, em 9 de Outubro de 1860;
      4) O período religioso, que ocorreu no Brasil, através de vários médiuns, com a atuação principal de Chico;
      5) Período intermediário;
      6) O último período, o da regeneração social.
      Associando este cenário de evolução de ideias à afirmação de Kardec no Evangelho sobre a maneira gradual como os Espíritos Superiores apresentam os conhecimentos, é possível compreender que foi necessário um período de transição para que, agora, todo aspecto Consolador da Doutrina Espírita pudesse ser revelado. E isso acontecerá em diversos pontos, e aqui mesmo no Blog dos Espíritos você pode aguardar por novidades boas, em breve.
      Obrigado por sua participação —e continue conosco!
      Abraços fraternos,
      Equipe do Blog

  • Gilberto disse:

    Caros amigos do Blog;

    Li um livro, que informa que na época de Jesus, Kardec estava encarnado como um Centurião Romano:

    Neste caso, o livro que li é “Cornélius, O centurião que viu Jesus”, pelo espírito de J. W. Rochester, na psicografia de Maria Gertrudes Coelho Maluf.
    O livro, editado pela Editora Lírio Editora Espírita, em 1998 – 5° Edição.

    Neste livro, o centurião é chamado Quirilius Cornelius, e Rochester indica que esta seria uma das encarnações de Allan Kardec.

    Esse Centurião se oferece para ser crucificado no lugar de Jesus. Oferece para que Jesus saia da prisão disfarçado de Centurião. Jesus não aceita a proposta.

    Encontramos subsídios sobre esse assunto ainda em:

    – O Solar de Apolo / Victor Hugo – Zilda Gama;
    – Herculanum / Conde J. W. Rochester Médium Wera Krijanowskaia;
    – Os Luminares Tchecos Wera Krijanowskaia / Conde J. W. Rochester Médium Wera Krijanowskaia

    O Blog informa que Kardec, neste período era a encarnação do filho de Publius Lentulus, baseado no fato de Chico ter tido problemas de visão.

    Kardec não poderia ser, ao mesmo tempo, o filho de Publius Lentulus e o centurião romano, que teve o criado curado por Jesus.

    Como podemos analisar estas duas visões?

    Atenciosamente;

    Gilberto

    • Caro Gilberto,

      Por ser o mais velho do grupo do blog, eu, Rosino Caporice, 70 anos, com 43 de estudo e pesquisa doutrinária, sou o único do grupo que tem conhecimento do trabalho do Rochester. Como em outra explicação, repito que todas as obras psicografadas pela Wera Krijanowskaia são apócrifas, pois falam grandes inverdades transmitidas pelo Espírito Rochester. A obra em que ele trata de Moisés rebaixa de forma absolutamente descaridosa tanto a Moisés, quanto o povo judeu. Nas outras obras o esquema é o mesmo.

      Quanto à obra atual de Maria Gertrudes Coelho Maluf, desconheço plenamente. Mas se segue o mesmo esquema antigo do Espírito Rochester, parece-nos razoável termos cuidado.

      Ainda, Gilberto, entre ficarmos com a palavra de Emmanuel, em “Há Dois Mil Anos”, através de Chico Xavier, e a do Espírito Rochester, não pode haver dúvidas que ficamos com Emmanuel, sem é claro termos qualquer ideia de desrespeito pela atual médium, cuja obra desconhecemos.

      Se até Chico cometeu seus erros, o que falar de nós outros?

      Outra coisa é o fato de não existir nenhuma outra informação clara sobre esse centurião, a não ser pelo Rochester, pois não me lembro desse fato quando li Zilda Gama; o que não quer dizer que não seja verdade. Mas se em Zilda Gama consta tal afirmação, ficamos, ainda, com Emmanuel e Chico Xavier.

      Lembremos Gilberto que, nos dias atuais, certas editoras pouco se preocupam com o conteúdo dos livros, gerando, com isso, grande confusão no meio Espírita.
      Por isso será sempre preciso de nossa parte o cuidado com a análise do que lemos.

      Feliz por essa troca de ideias, deixo a você um grande abraço, colocando-nos sempre à sua disposição.

      Rosino Caporice

  • Lorena Silva Viana disse:

    Não tenho palavras para descrever o tamanho da minha admiração e respeito pelo Querido Chico Xavier. Para mim, depois de Jesus Cristo, ele é a maior referência Cristã na Terra. Conhecer o Chico Xavier seria para mim um prazer inenarrável. Sou médium e me espelho sempre em Chico. Espero que eu também seja um instrumento de Luz para combater o mal que assola a Terra, assim como ele. Espero que em alguma reencarnação eu tenha a Honra de conviver e aprender ainda mais com o Mestre Chico Xavier.
    Abraços fraternos.

    • Querida irmã e amiga Lorena,

      Estou usando meu companheiro de trabalho Rosino [integrante da equipe do Blog] para responder às suas mais que generosas palavras a meu respeito.

      Querida amiga, você não tem ideia da distância que separa a todos nós de nosso Mestre Jesus. Acredite, são incontáveis o número de irmãos, aqui na Terra que estão muito à minha frente evolutivamente. O maior ensinamento que vocês podem tirar de meu comportamento em vida encarnada é que, confiando realmente em Jesus, sem nos revoltarmos com nossos problemas (pelo menos não muito), é possível a todos nós, somente com o uso da boa vontade, vivermos os ensinos do Mestre.

      Querida Lorena, se não fosse o mito que criaram a meu respeito, seria muito mais fácil me comunicar com outros médiuns. Mitificar as pessoas é sempre um entrave às comunicações entre os dois planos. É claro que devemos ter o cuidado de analisarmos tudo o que recebemos. O grande segredo de minha mediunidade foi sempre a confiança que tive em Jesus e me isentar das responsabilidades do que recebia, colocando-as nos Espíritos comunicantes.

      Com a necessária confiança, minha amiga, e, como eu, nunca esperando ter méritos, confie no Mestre, e você verá que no momento adequado estarei ao seu lado. Criarei um odor de rosas para que você saiba que sou eu. Podemos conviver já nesta sua encarnação, desde que você nunca mais me chame de Mestre. Mestre é só Jesus e agora o Espírito da Verdade. Aos poucos iremos aperfeiçoando o contato.

      Um beijo neste seu generoso coração, deste seu irmão e agora amigo,

      Chico Xavier (Espírito)

  • Joao Barros disse:

    Meus caros,

    Com todo respeito não sei se pode usar a palavra prova nesta situação. O maior pesquisador espírita do Brasil, Hernani Guimaraes Andrade, apesar de coletar dezenas de evidências em casos de reencarnação nunca fez tal afirmativa. Dizia, “pelo conjunto de evidencias esse caso sugere reencarnação … ”
    Por sinal teve que usar um pseudonimo pois sofria ataques até de proprios espiritas. Hoje é mais respeitado porque sabem do valor que ele teve e tem.

    Existe uma entrevista no youtube de Jorge Rizzini ao Alamar Régis Carvalho no programa Espiritismo Via Satélite. Pelo que me consta Jorge Rizzini além de escritor é um médium respeitável tambem. Defensor das materializações de Uberaba qunado o espiritismo estava sob intensos ataques de uma revista famosa na epoca. Em um trecho dessa entrevista, ele relata que em uma solenidade em homenagem a Allan Kardec, viu o mesmo entrar no auditorio acompanhado de outros espiritos.
    Como o Chico era vivo na época e Jorge Rizzini afirma ter visto Allan Kardec é mais uma dessas contradições que nada contribuem para a doutrina. A par disso sem querer julgar ninguem, o grande médium Emanuel Swedenborg tambem via espiritos, foi um precursor do espiritismo e levou a ideia a muitas pessoas da vida após a morte. Muitos de seus ensinamentos batem perfeitamente com a doutrina mas no entanto afirma ter tido revelações de Deus e Jesus. Kardec mesmo comentou na revista espírita sobre tais afirmações e explicou que nem todos espiritos sabem da verdade.

    Então na minha ignorancia queria entender o que afirmações desse, daquele contribuem para esclarecer as pessoas.

    Meu abraço de coração a todos.
    João

    • Prezado João,

      1) Concordamos plenamente com o grande valor de Hernani Guimarães Andrade, em suas pesquisas sobre reencarnação, da mesma forma que concordamos também com o valor de Ian Stevenson, entre outros. Mas não vemos nenhuma relação entre tais comprovações e as afirmações que fazemos. Nossa afirmação se baseia em fatos rigorosamente doutrinários, incluindo colocações do Espírito da Verdade ao próprio Kardec, em “Obras Póstumas”, fatos muito bem explicados no texto.

      2) Quanto à visão de Rizzini, fica difícil descrer, pelo grande espírita a falar. Outros fatos da aparição de Kardec, quando Chico era ainda menino ocorreram. Para um missionário de tal envergadura como o Chico, desdobrar-se mesmo em vigília, como Antonio de Pádua, não é nada difícil. Mais fácil ainda durante o sono. Perfeitamente explicável.

      3) Ao que nos consta, apesar de sua excepcional condição pessoal e mediúnica, Swedenborg não era perfeito e, envolvido pelo ambiente em que viveu, não nos parece nada difícil que tão excepcional médium possa ter se confundido e achado ter falado com Deus. Desconhece você que católicos, evangélicos e outros falam todos os dias com o Espírito Santo e são usados por Ele? Se ainda hoje existem aqueles que aceitam isto, como não entender Swedenberg, em um ambiente muito mais rigoroso e preconceituoso?

      Quanto a falar com Jesus, porém, quantas foram as vezes que o Mestre se comunicou com seus discípulos? E com alguns santos? E com Paulo de Tarso?
      O que impede que nosso Mestre se comunique quando, onde e como ele ache útil fazê-lo? O que teria impedido que ele se comunicasse com alguém tão importante para o início da reevangelização do mundo?

      4) Quanto a esclarecer as pessoas, nós do Blog temos a convicção de que muita confusão andou sendo feita a respeito da reencarnação de Kardec, prevista para pouco tempo depois de seu desencarne, segundo o Espírito da Verdade, um Espírito perfeito. Sendo ele o outro Consolador prometido por Jesus, não há como entender alguém com tão grande missão, que não seja perfeito. E se ele é perfeito, não pode errar. Para tais Espíritos não há plano B; ou eles não são perfeitos. Se isto fosse assim, que base teria o Espiritismo?

      Pergunto ainda caro João: o que seria mais impeditivo, se os mitos sobre a distância vibratória de Jesus em relação a nós fossem reais: a sua encarnação ou uma simples comunicação conosco? Lembremos que pela idade da Terra, que é de app 4,5 bilhões de anos, Jesus tem que ser um gênio sideral, como diz André Luiz em “Evolução em Dois Mundos”, há pelo menos cinco bilhões de anos.

      Estariam os Esotéricos corretos quando afirmam que Jesus não era o Cristo, mas o médium dele? Este distanciamento entre Jesus e nós não seria uma afirmação de tal pensamento? Ou será que, por ser exatamente tão evoluído e tão responsável por nós, é que nós estamos sempre envolvidos por ele?

      Lembremos que estamos todos envolvidos no oceano de amor do Pai, sempre. Dá para imaginar o tamanho do sofrimento de Deus se nossas imperfeições pudessem afetá-lo? E Jesus?

      É preciso tomar cuidado com concepções e mitos que tentam envolver o Espiritismo. Apesar de conscientes de nossa imperfeição e falibilidade, tudo que você lê em nosso blog, João, é fruto de muito estudo e pesquisa, e jamais simples opinião.

      Grande abraço e continue conosco.

      Rosino Caporice

    • Hilton Cesar da Silva disse:

      Sobre o relato do médium que teria visto o espírito de Allan Kardec, durante o período que Chico Xavier estava vivo, não impossibilita a tese de que ambos sejam o mesmo.
      Digo isso, pois na época, a chamada mocidade espírita da lapa em são paulo, em um de seus estudos noturnos, recebeu o espírito do chico xavier, em um desdobramento pelo sono do chico.

    • Caro Hilton,

      Você está absolutamente correto nesta colocação. Para um Espírito do estágio evolutivo de nosso Chico, tal fenômeno é, sim, viável.

      Abraços,

      Equipe do Blog

  • Thiago Henrique disse:

    Caros amigos deste blog,

    Em suma a tudo que vi aqui, observo que temos avaliar nossas crenças, nossas convicções são tão pequenas perto do plano superior que paira sobre nossas vidas, acreditemos na fé e ensinamentos do nosso irmão Mestre Chico, Quem ele foi em outras vidas, não muda o a direção que devemos seguir, fato que muitos espíritos, não relevam suas identidades, pois quem éramos pouco importa, nossas experiências passadas estas sim fazem uma diferença imensa. Não toque nas feridas para crer, temos que crer para as feridas assim curar.

    Apesar que nunca ter tido algo nenhuma experiência que possa validar minhas palavras, tenho minha fé, me faz seguir pelo caminho tenho a luz como meu guia.

    Uma grande abraço a todos

  • Arthur disse:

    Como é que pode!!! a sensação que eu tenho é que perdi muito tempo em minha vida até descobrir o espiritismo, sempre fui ligado sim, mas acordado para isto faz pouco tempo, sinto como se pudesse tocar em Chico, falar com ele, mas me decepciono quando penso que isso não é mais possível e se eu tivesse mais idade quando ele estava encarnado com certeza eu iria procurá-lo, fica aquele sentimento em meu peito de ter falhado de alguma forma.

    • Caro Arthur,

      Lembre-se sempre que vida continua no plano espiritual. Através da prece você pode sim contatar mentalmente o Chico ou qualquer outro Espírito de luz —eles são os que mais têm condição evolutiva para manter e até estender o trabalho que desenvolviam aqui no plano físico. Pela prece e um desejo ardente, você gerará a possibilidade de um encontro durante o sono. Não é fácil e nem simples, mas é possível.

      Quanto ao sentimento de falha, jogue-o fora. De verdade. Sempre que sentir assim, lembre-se de que, para Deus, não há pecado, nem falha. Mas sempre e só aprendizado. O que importa para o Pai e para nós são nossas atitudes no bem, e levar a vida com alegria.

      Não devemos considerar o Chico um “santo”, mas alguém que se esforçou e se dedicou muito ao compromisso que assumiu com Jesus. Conhecê-lo pessoalmente ou não não importa tanto. O seu exemplo de vida sim, e podemos aproveitar isso em qualquer tempo de nossa encarnação.

      Gratos por sua participação, desejamos-lhe paz, e que continue conosco aqui no Blog.

      Abraços fraternos,

      Equipe do Blog dos Espíritos

  • Francisca disse:

    Boa noite.

    Conheci o blog de vocês por acaso, quando visitava uma página e cliquei em um link de vocês. Não sou praticante da doutrina espírita, mas sou uma admiradora de seus ensinamentos e me sinto imensamente tocada por eles. Gostaria de ter a oportunidade de me aprofundar, porém no momento me considero apanas uma curiosa, leio livros espíritas, assisto filmes…

    Mas hoje meu objetivo ao postar esse comentário é o de tirar uma dúvida: as respostas que li em alguns posts, assinadas como de Chico Xavier são realmente verdadeiras?
    Me desculpem se a pergunta ofende, mas minha admiração por esse espírito que nos ensinou o significado do amor, caridade e da humildade é muito grande.
    Seria realmente muito bom que essa comunicação já existisse, mas li em alguns artigos que ele iria demorar muito para se comunicar, e que teríamos que ter muito cuidado com falsas mensagens.
    Bem acima de tudo desejo que o trabalho de vocês em divulgar a doutrina seja exitoso.
    Um grande abraço.

    • Oi Francisca,

      Antes de mais nada, sua pergunta não ofende, de forma alguma! Ainda mais feita de maneira tão educada e carinhosa como foi feita.

      Entendemos sua preocupação. Nós mesmos hesitamos muito quando dos primeiros contatos do Espírito de Alan Kardec, e só depois de muitos meses, de leitura atenta para confirmar o teor das mensagens e também da confirmação por diversos médiuns é que aceitamos, por fim, a realidade —era sim Alan Kardec que estava se comunicando conosco.

      Também para nossa surpresa, embora suspeitássemos, ele confirmou a nós ter reencarnado no Brasil como Chico Xavier, nosso querido médium mineiro, também nossa inspiração como ideal de trabalho e caridade no rumo a Jesus.

      Ele escreveu, pela psicografia de um dos médiuns do grupo, um relato muito interessante sobre sua jornada espiritual, que você pode ler aqui: A saga de Allan Kardec, por ele mesmo.

      Ao desencarnar como Chico, relata ele ter recebido do Espírito da Verdade a incumbência de concluir, do plano espiritual, a quinta e última fase da Revelação Espírita. Tal livro, que ele nos enviou como Kardec, também orientado pelo Espírito da Verdade, já está concluído e em breve será publicado aqui no blog.

      Para ajudar em seu esclarecimento, indicamos também a leitura de dois textos: o primeiro, “É preciso ser ‘santo’ para comunicar um Espírito superior?” e o segundo, sobre Jesus, João Batista e o Espírito da Verdade.

      Convidamos você a acompanhar a publicação do livro, que deve iniciar, capítulo a capítulo, nas próximas semanas. Você pode se inscrever nas atualizações por e-mail (na barra lateral direita de nossa página) ou curtir o blog no Facebook (http://www.facebook.com/blogdosespiritos). E fique à vontade para tirar qualquer dúvida.

      Não podemos criticar aqueles que duvidarem de nós, porém, colocamo-nos à disposição de Kardec e do Espírito da Verdade pela excelente qualidade de suas comunicações, como você mesma poderá conferir.

      Agradecemos por sua participação, e continue conosco.

      Abraços fraternos,

      Equipe do Blog

  • Leonardo Vinícius Parreiras de Castro disse:

    Boa tarde,
    Sou iniciante na doutrina e tenho intenção de aprofundar cada vez mais na Doutrina e nos ensinamentos de Chico Xavier pessoa que admiro muito por tudo que fez por pessoas totalmente estranhas a seu convívio. Neste sentido, gostaria de saber quais livros de autoria de Chico vocês indicam para a leitura para aprofundar na teoria da doutrina.
    Outra questão em que solicito ajuda dos irmão de como lidar, venho de uma família muito católica e que, infelizmente, tem muito preconceito para com a Doutrina, como lidar com tal situação já que venho omitindo minha apreciação cada vez maior pelo espiritismo. Desde já agradeço pela atenção.
    Abraços fraternos,
    Leonardo

    • Prezado Leonardo,

      Não se preocupe com o problema com sua família, pois a imensa maioria dos espíritas vieram e ainda vêm de tais famílias. Para a sua tranquilidade informamos que existem muito mais simpatizantes do Espiritismo, em sua maioria Católicos, segundo nossos mentores, mais de sessenta milhões, que aceitam plenamente postulados espiritas, como reencarnação e lei de causa e efeito. Boa parte dos integrantes de nosso grupo de estudos iniciou no catolicismo também, é natural.

      Diga sem receio a verdade, sem se preocupar com a reação deles. Tenha a compreensão de querem o melhor para você.

      Quanto aos livros, Chico os fez mais de quatrocentos. Se você tem o gosto pelo lado moral da Doutrina, que ao nosso ver deve ser será sempre o melhor, temos o livro de Emmanuel chamado “Paulo e Estevão”. Mostra a fantástica história de Paulo de Tarso e toda a sua garra em defender o Evangelho de Jesus. É lindo e todos que querem saber melhor o que é o Evangelho verdadeiro não pode deixar de lê-lo.

      Em seguida recomendaria outro livro de Emmanuel chamado “Há Dois Mil Anos”, que conta a história do próprio Emmanuel, quando ele foi contemporâneo de Jesus, tendo conhecido o Mestre e recusado seu convite de segui-lo. Chamado naquela época Públio Lentulus, era senador romano, que foi para a Galileia em busca da cura de sua filha com lepra, que foi curada por Jesus. É interessante que nosso Chico foi seu filho chamado Marcus. Também vale a pena ler.

      Para você começar a tomar conhecimento de como funciona a reencarnação, recomendamos a leitura do romance de André Luiz, “E a Vida Continua”.

      E é claro, não poderíamos deixar de recomendar o livro de Humberto de Campos (Espírito), o “Boa Nova”, cujo estudo que fizemos durante quatro anos, temos em nosso blog. Outro livro muito bom, que explica o que é ser cristão de verdade, é o Alvorada Cristã do espírito Neio Lúcio. Todos esses livros foram psicografados por Chico Xavier.

      Não tenha receio e vá em frente.

      Muito obrigado pelo seu contato e conte sempre conosco.

      Equipe do Blog

  • Angela de Souza disse:

    Tenha sido quem foi o nosso querido Chico Xavier, o que mais importa, no meu ponto de vista, é a lição de humildade e amor que ele nos deixou. Acredito que deveríamos “perder” tempo em buscar sermos melhor como pessoa e se cada um, a cada dia melhorar, o mundo não teria tempo para sofrer por um extermínio ou disputar quem tem ou não a verdade absoluta, se Jesus nós dará ou não prazo para evoluirmos. Até agora não sabemos dar e receber o amor Crístico, pois Chico Xavier soube dar amor e nós não soubemos receber, falo nele porque é o mais próximo de nossa realidade, mas ao invés disso, ficamos parado no caminho pensando nas supostas encarnações de Chico e em sua sexualidade, bem… eu peço à todos que simplesmente detenham-se nos exemplos de amor, humildade e caridade de espíritos como o de Chico nós deixou.

    Abraços, Angela

  • Dora Schramme disse:

    Olä, boa noite
    Se me permitem gostaria de fazer algumas consideraçoes sobre este assunto:
    Se Kardec e Chico foram o mesmo espirito, como explicar os erros e a influencia catolica, gritante em toda obra do Chico, as distirçoes doutrinarias em grande quantidade, as discordancias de Emanuel a obra de Kardec, e a visivel perda de qualidade da obra de Chico em relaçao a obra cientifica e de qualidade primorosa, de Kardec? Chico romanceou a Doutrina, colocando os espiritos no mesmo nivel dos encarnados, com seus ministros e ministerios, com umbral e cidades com imensos muros, muros para conter espiritos, estudei profundamente a obra de Kardec e digo aos membros do meu grupo de estudos que na obra de Kardec sempre existiu uma influencia catolica e cultural, ja haviamos percebidos alguns destes erros hä alguns anos atras,corrigidos agora por Kardec espirito, fizemos uma analise critica de sua obra e amamos Kardec e seu metodo cientifico entendendo sua humanidade contextualizando sua obra e entendendo a possibilidade de alguns erros e incoerencias, mas, nunca considerei a obra de Chico relevante para o progresso do espiritismo. Via apenas como uma forma de consolo e de amenizar a visão terrivel que se tem da morte, com suas estorinhas piegas de espiritos com casas, com salario (bonus horas), andando de aerobus, sendo subordinados a superiores, limpando chão…etc. esta visão não condiz com os ensinamentos de Kardec. Via a obra do Chico como um atraso ao espiritismo. Agora vcs me dizem que Chico era Kardec reencarnado? E que veio completar sua obra? Como pode completar Kardec sua obra com uma outra tao inferior?Desculpem esta ideia ainda não faz sentido para mim, como profunda estudiosa de Kardec há mais de 30 anos e depois de fazer uma faculdade de teologia espirita e receber um diploma de bacharel em ciencias espiritas da Faculdade Dr. Leocadio Jose Correia.
    Solicito o especial favor de, se possivel me disponibilizar um material mais aprofundado sobre este tema, pois tenho dificuldade de aceitar esta afirmacao.
    Tenho um estudo realizado com todas as encarnaçoes de Kardec antes da codificaçao e as colocaçoes deste blog qto as reencarnaçoes de Chico contradizem as reencarnaçoes de Kardec que se são o mesmo espirito deveriam ser as mesmas, ou estou enganada?
    Aguardo esclarecimentos mais profundos sobre este tema ou um material de consulta com melhores subsidios que comprovem esta afirmaçao.
    Muito obrigada e por favor, perdoem meu ceticismo.
    Recebam meu abraço fraterno.
    Dor@

    • Prezada Dora,
      Sempre deixamos claro em nosso blog, que nunca tivemos a petulância de sermos perfeitos, e menos ainda que concordassem em tudo conosco.
      Embora discordemos veementemente com suas colocações com respeito a Chico Xavier, não temos procuração para defendê-lo, bem como, temos certeza que ele, com sua humildade e carga de trabalho, não tinha, como não tem, tempo para se melindrar.
      Assim respeitamos sua posição, mas repito, discordamos dela.
      Porém, devemos aos nossos leitores as explicações que se fazem necessárias.
      a) Concordamos com você sobre a influência católica nas obras do Chico, como também uma profunda influência da cultura anímica brasileira, que sobre o ponto de vista religioso era e continua sendo católica.
      b) Nos anos 30, quando Chico começou a psicografar, a maioria dos brasileiros era católica.
      c) A resposta que o Espírito da Verdade nos deu foi que, ao invés de entrarmos em conflito com eles, devíamos mostrar que tínhamos algo melhor.
      d) Assim, a única maneira que tínhamos de trazer o Espiritismo para o Brasil, era trazermos os conhecimentos espíritas, dentro da cultura católica.
      e) Em nosso livro “Kardec (Espírito) Corrige ‘O Livro Dos Espíritos'” explicamos bem que como o Chico, Kardec também passou pela mesma situação, já que todos os médiuns de que ele se serviu tinham formação católica, ou mesmo protestante.
      f) Também não há como negar a forte interferência da cultura católica nas obras de Kardec.
      g) Quanto ao cientificismo de Kardec, leia o livro “A História do Espiritismo”, de Sir Arthur Conan Doyle (Ed. Pensamento), e você verá que a grande maioria dos pesquisadores dos fenômenos espíritas não aceitavam ser chamados de espíritas, mas de espiritualistas, exatamente por discordarem de Kardec quanto à sua posição de insistir em todo conteúdo religioso da Doutrina Espírita.
      h) Todos rejeitaram a reencarnação.
      i) Afirmavam ser Kardec muito místico, por causa de tal atitude, e como cientistas de renome que eram, não queriam ouvir falar de religião, ao que me parece ser esta também sua atitude.
      j) Só para esclarecer, sou Físico, e também não gosto nem um pouco do comportamento das religiões, sejam quais forem. Mas nem por isso acho que devam ser aniquiladas.
      k) Digo que não é o sentimento religioso, que nos faz pensar em Deus, que deva desaparecer, mas os ensinamentos de um Deus terrorista, que devem ser substituídos pela verdadeira noção de Deus, o Deus Amor.
      l) Mas, segundo o Espírito da Verdade e o próprio Kardec, isso só se tornou possível a partir de Abril de 2010, quando nos tornamos, segundo Bezerra de Menezes um planeta de Regeneração.
      m) Explicaram-nos ainda, que por algumas décadas, teremos um período de transição final, para estarmos, enfim, plenamente regenerados como planeta.
      n) Como Físico, e lendo como os grandes pesquisadores confirmavam os fenômenos espíritas, procurei organizar o grupo do qual participo por mais de 30 anos, para estudarmos os fenômenos mediúnicos, e pela prática mediúnica, confirmarmos os escritos das obras de Kardec e do Chico, além de outros.
      o) É meu pensamento, e também de nosso grupo, que ficarmos apenas estudando, sem procurarmos avaliar tais estudos com seu uso na prática, não seremos levados a nada. Minha mania de físico me levou a isto.
      p) Com todos os cuidados que tomamos, organizando o trabalho de maneira adequada, com treinamento certo para os médiuns, reduzindo ao mínimo seus animismos, reconhecendo nossa pouca condição evolutiva (sem falsas humildades), começamos com a ajuda de nossos amigos da espiritualidade a receber, após os estudos, espíritos em sofrimento, que passaram a ser aliviados.
      q) Pela vidência e desdobramento astral, sempre apoiados por nossos mentores, visitávamos por muitas vezes locais do Umbral e das Trevas, para libertarmos nossos irmãos. Eu, pessoalmente, por mais de uma vez, pude ajudar na retirada de irmãos ligados ao corpo em decomposição.
      r) Acredite, nesses mais de trinta anos de prática mediúnica e pesquisa, pudemos comprovar muito do que está colocado nos livros de Chico Xavier, bem como comprovar os exageros na literatura psicográfica sobre os suicidas, entre outros assuntos.
      s) Por tudo isso, cara Dora, não há como concordar com suas colocações a respeito de nosso querido Chico Xavier.
      t) Ele foi sim, a nosso ver, o fabuloso médium que foi. Sua exatidão mediúnica era incomparável. Oxalá apareça outro médium como ele.
      Permita, ainda, lembrar que nosso Bezerra de Menezes teve importante missão de possibilitar a entrada do Espiritismo no Brasil, pois em sua época praticar reunião mediúnica, dava cadeia.
      E a única maneira que nosso Bezerra teve então, de acabar com tudo isso, livrando nosso Brasil da imposição católica, foi trabalhar para criar o estado laico e transformar oficialmente o Espiritismo em religião.
      Aqui pudemos provar a importância do trabalho do Chico, com as providências tomadas por Jesus, para que o trabalho de seu “funcionário” pudesse acontecer.
      Ainda a promessa do Espírito da Verdade foi cumprida, pois ele prometeu a Kardec, que ele voltaria, em melhores condições de completar seu trabalho. Esta passagem está em “Obras Póstumas”.
      Dora, não tenho aqui nenhum desejo de mudar seu modo de ver o trabalho de nosso Chico Xavier.
      Mas quero deixar claro, que minhas atitudes e de nosso grupo, do qual são tirados os assuntos do blog, são baseados em muito estudo e pesquisa que confirmam nossas proposições.
      Buscamos a racionalidade e a lógica; o bom senso e a fé racional, sem nos deixarmos levar pelo ouvimos dizer ou achismos.
      Um grande abraço,
      Rosino Caporice

  • Emerson Prates disse:

    Boa noite irmãos,

    Quando vejo uma discussão como essa de “quem foi quem”, me parece algo absurdo. Preocupação de espíritas iniciantes que ainda não se aprofundaram no sentido moral da doutrina e alimentam grande curiosidade sobre as questões espirituais. Não li nada a respeito em livros, mas parece claro que Kardec e Chico Xavier não são o mesmo espírito por uma questão obvia. Kardec não tinha mediunidade ostensiva, enquanto Chico vem com uma bagagem mediúnica impressionante e múltipla que não pode ter sido lapidada em uma única encarnação, ou seja, de uma encarnação a outra, desabrochar uma mediunidade intensa sem haver indícios dela em uma encarnação imediatamente anterior.
    A questão do Espirito da Verdade dizer que Kardec iria reencarnar em breve é outra questão a ser discutida. Nos todos sabemos que o tempo é relativo na espiritualidade e passa muito, mas muito mais lentamente que o nosso tempo terreno. O “tempo breve” na espiritualidade pode ainda estar bem longe.
    Não concordo com a Dora dizendo que Chico não contribuiu em nada com a evolução da doutrina iniciada por Kardec (sou sincero em dizer que até parece uma manifestação das trevas, tentando dilapidar todo o trabalho e imenso esforço de Chico Xavier, Emmanuel e André Luiz), o que soa como absurdo, mais uma vez de quem não se aprofundou no sentido moral da doutrina. Sugiro que ela leia “Evolução em Dois Mundos” obra ditada por André Luiz a Chico e perceba que é uma leitura técnica que exige um bom conhecimento científico para entender. Ainda outra é “Mecanismos da Mediunidade” obra científica ditada também por André Luiz a Chico e que exige grande atenção para ler.
    Nos sabemos que precisamos de aprimoramento moral e é natural que boa parte das obras de Chico Xavier tenham tomado esse rumo.
    Outro detalhe ainda é sobre as cidades espirituais, com seus muros e locais especiais. Elas existem em torno da terra porque pouco mudamos depois que desencarnamos, ainda sentimos fome, dores e outras sensações carnais porque estamos envoltos em um perispírito que é semimaterial, ou seja, ainda dispõe de matéria, sutil, mas é matéria. Isso foi escrito por Kardec antes do advento de Chico Xavier.
    Já ouvi vários opositores do cristianismo dizendo que a história de Jesus está incorreta. Alguns afirmam que houveram três Jesuses, dois semitas e um egípcio que foram levados a cruz. Outros atualmente dizem que Jesus foi casado e teve filhos, outros que ele não foi crucificado, que faleceu idoso, que Jesus nunca existiu, que Maria Madalena está presente na santa ceia e por ai vai. Pergunto: o que isso muda? O que importa o fato de Chico ter sido Marcus, ou Kardec, ou São Francisco, ou quem for? Pessoal ainda esqueceu de Divaldo Franco, outro forte candidato a ter sido Kardec, mas, ocorre o mesmo fato da questão da mediunidade. Claro que espiritualmente falando a mediunidade exige um arranjo especial e alguns dizem que ela pode ser herdada dos pais, da família do médium. Mas no que tudo isso importa?
    Na realidade o que importa hoje para nós é o impacto moral da ética espiritual (só isso nada mais) independente de quem a escreveu ou ditou. Se não foi Jesus encarnado que afirmou que devemos oferecer a outra face ao nossos inimigos, ou seja, que não devemos nos vingar, quem ditou isso a quem seja (os apóstolos, Chico, Divaldo, Emerson ou o seu Zé da esquina), foi um espirito de alto grau de evolução, de grande sabedoria espiritual e se serviu dos médiuns como meros transmissores das informações. Quando Chico afirmou ser um verme, Emmanuel o corrigiu dizendo que um verme era ainda superior e Chico passou a se auto intitular como sub-verme. Isso que parece ser uma contundente humilhação não é nada mais do que uma afirmação de que o médium é apenas um veiculo do conhecimento espiritual. Envaidecer-se dos atributos mediúnicos para um médium seria a destruição de sua capacidade de servir ao plano espiritual.
    Quando imaginamos a figura de um Jesus encarnado, físico, loiro de olhos azuis, crucificado, nada mais é do que a necessidade de uma bengala material para ancorar a fé. Como os católicos (como já fui um) e outros que apoiam sua fé nas imagens de santos. Nada mais é do que ver para crer, imperfeição humana que precisa impressionar os sentidos para poder crer. Ao rezar necessita gerar uma imagem material em sua mente.
    Mais uma vez, nada muda. Sabemos que a terra tem um governante espiritual que podemos chamar de… Jesus, que fora da caridade (essa palavra não existe nas bíblias em português) não há salvação, ou seja, uma fé sem obras não permite evolução espiritual. Sem o exercício de obras de amor nos estagnamos.

    Abraço a todos,

    Emerson

    • Caro Emerson,

      Curiosidade sobre a espiritualidade, para nós nunca é um absurdo. Concordamos plenamente com a importância do lado moral.

      Mas não devemos nos esquecer que com um asa só, nada e ninguém voa. Somente conhecimento moral, sem o conhecimento intelectual acaba se tornando fé sem obras, já que será sempre necessário saber como usar o conhecimento moral.

      E isso, de maneira genial Kardec nos explicou, ao criar o conceito de Fé Racional.

      E nossa realidade prova e comprova isto quando olhamos para o que as religiões têm feito com as populações. Você acha que com a compreensão da Fé Racional existiria terrorismo religioso? Teria havido a Inquisição?

      Quanto à mediunidade você confunde conhecimento anterior, que será aproveitado pelos espíritos comunicantes, usando o animismo do médium, com a mediunidade em si.

      É só você verificar os estudos feitos por Kardec em O Livro Dos Médiuns e na Revista Espírita, para ver que nossa mediunidade depende apenas de nossa constituição nervosa, que depende da estrutura de nosso corpo físico, e nunca de preparação anterior.

      A nosso ver, não existe prova maior de ser Chico Xavier a reencarnação de Kardec: excelente mediunidade com excelente conhecimento anímico. Daí a qualidade da mediunidade do Chico.

      Quanto ao problema do tempo, basta ler em Obras Póstumas a maneira com que o Espírito da Verdade explica a Kardec, para ter a certeza de que ele fala de nosso tempo, e não do tempo espiritual.

      Ainda Emerson, se levarmos em conta que ele é o Consolador prometido por Jesus, não há como imaginá-lo não sendo um espírito perfeito.

      Admitir que ele não tinha condição de saber de qual tempo estava falando, seria algo lógico e racional? De acordo com a Fé Racional?

      Quanto à Dora já demos nossa explicação.

      Vejamos agora sobre o conhecimento de reencarnações anteriores:
      – Levando em consideração a Lei do Esquecimento Reencarnatório, ficávamos pensando por que Emmanuel antes de tudo, escreveu com o Chico seus memoráveis romances, explicando suas vidas, antes de se manifestar como Emmanuel?
      – Deixando nas entrelinhas claras afirmações de sua ligação milenar com o Chico .
      – Lembramo-nos então, de que Jesus estava transplantando seu Evangelho para o Brasil. Mas, o Brasil, naquela época, (década de 40) era um pais eminentemente Católico.
      – Lembramo-nos, ainda, do trabalho de Bezerra de Menezes em transformar o Espiritismo em religião, para que ele não fosse perseguido pela polícia e tivesse livre manifestação.
      – Aí pudemos entender o fundo religioso dessas obras.
      – Além de dar paz aos espíritas, ir mostrando gradualmente aos Católicos e não Católicos, que a Doutrina Espírita tinha coisas melhores do que tudo o que, então, existia.

      E nunca tivemos dúvidas de que a melhor maneira de começar, seria consolar, mostrando que pelas reencarnações teríamos tantas oportunidades quanto necessárias.

      Mas era preciso começar pelo bê-a-bá.

      Se você tiver algum tempo, verifique, que este artigo é de longe o mais acessado no Blog. E, também, o mais comentado. Será que para nós brasileiros, espíritas e não espíritas, haveria alguém mais apropriado que nosso Chico, para chamarmos a atenção sobre a reencarnação?

      Mostrarmos parte de sua trajetória reencarnatória, para entendermos como ele se tornou Chico Xavier? E de quebra o Kardec, que por ter sido o Codificador comprova a ligação com o Chico de todo trabalho de espiritualização da humanidade.

      E pela quantidade de acessos ao artigo, parece que a curiosidade de muita gente foi esclarecida;

      Além, é claro do exemplo de vida maravilhoso dado pelo Chico.

      Sem dúvida, nosso trabalho tem o teor, por seu tamanho, do Óbulo da Viúva. Mas por isso mesmo respeita as condições de nossas limitações.

      Preste atenção caro Emerson:

      Nós do Blog não estamos preocupados com os espíritas de grande conhecimento. Nossa preocupação é com os neófitos, ou ainda, com a maioria deles que são os simpatizantes, que por não serem Espíritas de Carteirinha, querem sim, se informar e encontrar um caminho consolador para suas vidas, já que nem dentro do Espiritismo conseguem isso.

      Este ano completa 46 anos que estamos dentro da Doutrina.

      Infelizmente Emerson, eu nuca vi tanto sectarismo nesse meio como nos tempos atuais. Tantos donos da Doutrina, fazendo dela o que bem entendem. Tantos “doutores” empinando o peito e dizendo bobagens.

      Isso nada tem a ver com Evangelho e muito menos com a simplicidade de Jesus, que sempre buscou os mais carentes de amor e conhecimento.

      E se já estamos na transição final do Planeta de Regeneração, por menos que possamos consolar, mostrando como Deus nos ama, estaremos sendo aquela semente de mostarda que trabalha, para que aqueles que realmente podem estruturar a árvore gigantesca tenham algumas pequenas semente um pouco adubadas, para eles sim, realizarem com Jesus o trabalho final.

      Receba, por favor, um grande abraço e nosso muito obrigado pelo seu comentário.

      Abraços fraternos,

      Equipe do Blog

  • Nuno Emanuel disse:

    Prezada Equipe do Blog Relembro vosso comentárioem 07/06/2013
    “Quanto a ele [Chico] ter sido João Evangelista, impossível, pois na mesma época em que João Evangelista estava encarnado, o Chico estava reencarnado como Marcus, filho de Públio Lentulus, história relatada por Emmanuel em “Há Dois Mil Anos”.
    Infelizmante, caro Tofoli, há muito achismo e pouca pesquisa. E isso cria muita confusão no meio Espírita, ao invés de esclarecer.”
    Quais as vossas fontes para dizer q Chico era Marcus?
    As nossas bases de pesquisa são Jesus,Kardec e Chico. Constatemos estas 2 comunicações de Chico Xavier na mesma sessão que comprovam que Kardec é João Evangelista http://www.vinhadeluz.com.br/site/noticia.php?id=2202
    Houve quem alegasse que João Evangelista não é discipulo amado, mas evidências disso ainda são maiores.

    • Caro Nuno,

      Temos na própria codificação registros que distinguem bem que Kardec é um espírito e João Evangelista é outro espírito e não o mesmo espírito com personalidades diferentes, vejamos:

      1. Comunicação de João Evangelista evocada por Alan Kardec
      …3º) Fato pessoal ocorrido com o Sr. Allan Kardec, e que pode ser
      considerado como uma prova de identidade do Espírito de antigo
      personagem. A Srta. J… recebeu várias comunicações de João
      Evangelista, sempre com uma escrita muito característica e completamente
      diferente da sua caligrafia habitual. Tendo o Sr. Allan Kardec, a pedido seu,
      evocado aquele Espírito por intermédio da Sra. Costel, constatou-se que a
      escrita tinha exatamente o mesmo caráter da Srta. J…, embora a nova médium
      desconhecesse o fato; além disso, o movimento da mão tinha uma delicadeza
      fora do comum, o que constituía, ainda, uma similitude; enfim, as respostas
      concordavam em todos os pontos com as que tinham sido dadas através da
      Srta. J…, e nada havia na linguagem que não estivesse à altura do Espírito
      evocado. (Revista Espírita Janeiro 1861).

      2. Sessão Comemorativa na Sociedade de Paris em 02 de novembro de 1864

      (Kardec faz uma alocução)
      … A esse testemunho de gratidão associamos todos os Espíritos bons que,
      habitual ou eventualmente, vêm trazer-nos o tributo de suas luzes: João
      Evangelista, Erasto, Lamennais, Georges, François-Nicolas Madeleine, Santo
      Agostinho, Sonnet, Baluze, Vianney – o cura d’Ars, Jean Raynaud, Delphine de
      Girardin, Mesmer e os que apenas tomam a qualificação de Espírito… (Revista
      Espírita – Dezembro 1864 p. 483).

      Comentário:
      a) Numa reunião onde Kardec era o responsável pela coordenação da sessão dos trabalhos;
      b) Estaria ele também encarregado de entrar em desdobramento e acessar a uma personalidade que teve em outra encarnação?
      c) Para entrar em desdobramento deveria entrar em sono na frente dos médiuns e se o fizesse deveria ser de forma consciente pois saberia que acessaria a suposta condição de João Evangelista.
      e) Considerando a hipótese em ser ele o João Evangelista porque ele mesmo não poderia acessar a outra personalidade, sendo ele mesmo o médium de si próprio?
      f) Kardec se proporia a tal atitude em ficar se escondendo?
      g) Isto não faz sentido nenhum, para sustentar que Kardec e João Evangelista sejam o mesmo espírito.

      3. Descrição feita por kardec

      (p.485)…Em seguida os médiuns se puseram à disposição dos Espíritos
      que quiseram manifestar-se.
      Não foi feita nenhuma evocação particular. Damos, a seguir, as principais
      comunicações recebidas… (Veja que Kardec estava em estado de vigília)

      – Mensagem de João Evangelista
      Meus filhos, uma estreita comunhão liga os vivos aos falecidos. A morte
      continua a obra esboçada e não rompe os laços do coração. Esta certeza
      enriquece o tesouro de amor derramado na Criação…
      …Amai e orai por vossas obras.
      João Evangelista (Médium: Sra. Costel)

      Comentário:
      a) Kardec está desperto e a médium psicografa João Evangelista, situação clara de espíritos distintos.

      4. Prolegômenos

      Comentário:
      João Evangelista assina os Prolegômenos do Livro dos Espíritos, estaria
      novamente Kardec se escondendo se apresentando de forma ambígua.
      Portanto, com a apresentação deste registro avaliamos suficiente como fonte
      para esclarecer sobre Kardec não ser João Evangelista.

      5. Kardec não é Platão

      Comentário:
      Dentre as colocações vista no link que nos enviou, dizendo também que Platão
      foi Kardec não é fato, pois numa Reunião no plano espiritual, comandada pelo
      Espírito da Verdade está Kardec preparando a sua reencarnação na França,
      tem entre os membros estava Platão de um lado e Kardec do outro Livro
      Cartas e Crônicas Cap. Kardec e Napoleão de Irmão X.
      http://www.oconsolador.com.br/ano5/230/correiomediunico.html

      Obrigado pela participação e continue conosco.

      Abraços fraternos,

      Equipe do Blog

  • Nuno Emanuel disse:

    Para análise e estudo sistematizado a todos os leitores

    Manifestação de Santo Agostinho na FEB em 1919 confirma reencarnação de Allan Kardec no século XX no Brasil Pesquisa histórica de Geraldo Lemos Neto http://www.vinhadeluz.com.br/site/noticia.php?id=2036

    Tese – A volta de Allan Kardec Weimar Muniz de Oliveira. Goiânia/2008. 458p. (obra completa) https://ceismaellv.files.wordpress.com/2011/03/a_volta_de_alan_cardec.pdf

  • Patrícia Carvalho disse:

    Querido Chico Xavier, sempre vi você na TV, fazendo caridade, levando paz aos corações que buscava explicações de familiares ou entes queridos que já havia desencarnado, fiquei muito triste por sua partida, porém sei que sua obra aqui na terra foi longa, agradeço por ter feito tanta caridade aqui no meu país, hoje tento ser uma pessoa melhor a cada dia, lembro sempre dos seu exemplo, de pessoa humana, humilde e caridosa, sei que preciso evoluir muito ainda, mas estou dando meus primeiros passos. Infinitamente obrigada por ter reencarnado aqui no Brasil, infelizmente não tive a honra de poder lhe conhecer, continue olhando por nossa nação, pois estamos necessitados. Que assim seja!

    • Querida irmãzinha Patrícia Carvalho,

      Aproveito a mediunidade deste meu irmão do blog, para endereçar a você meus votos de carinho e profundo agradecimento, que por mais que você duvide, são bem mais fracos que seu carinho por mim.

      Mas, o que mais me felicita é saber que os ainda pequenos exemplos que dei, possam ser ampliados pela boa vontade de irmãos e irmãs como você.
      Patrícia, eu é que tenho que agradecer ter nascido e vivido tão longa vida física no país do Evangelho.

      Não se preocupe com nosso amado país, pois além de Ismael, Jesus se encontra no leme não só de nosso Brasil, mas de todo nosso planeta Terra.
      E nosso Brasil, apesar deste momento de dificuldade, passará por ele, para então passar a ser em definitivo aquilo que nosso Mestre Jesus planejou para o Brasil: Ser o início e a base de um novo ciclo evolutivo onde o amor imperará.

      Querida Patrícia, continue se esforçando por fazer o seu melhor, pois , a grande maioria, tanto dos brasileiros, quanto de toda população mundial,é de pessoas boas, que querem o bem.

      Vou procurar uma maneira de nos encontrarmos durante seu sono.

      Um carinhoso beijo em seu amoroso coração.

      De seu irmão

      Chico Xavier (Espírito)

Comente!

Adicione um comentário abaixo, ou trackback para o seu site. Você pode também Comments Feed via RSS.

Seja legal. Mantenha-se no tópico, não escreva tudo em maiúsculo e, claro, sem Spam.

Você também poderá utilizar os seguintes recursos:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Este site utiliza ícones Gravatar para identificar os usuários. Para obter o seu Gravatar, faça o registro em Gravatar.