Home » Mensagens

A verdadeira posse

Enviado por on 07/11/2012 – 22:40
CC/Mike Baird

Quer queira, quer não, a criatura está sempre mergulhada no imenso Oceano de Amor do Pai. E quando descobre que a felicidade própria é fruto de suas mãos e braços, passa a enxergar todo o bem que pode fazer, auxiliando o Criador em sua infinita obra de bondade.

Não esperar condição externa que traga a felicidade é compreender o verdadeiro lugar em que ela se constrói —o próprio coração. E o estágio evolutivo do homem na Terra traz a lição exata para que ele aprenda a cultivar as virtudes que Jesus Cristo propôs com o “amar ao próximo como a si mesmo”, a saber, a Caridade e a Humildade.

A Caridade está sempre em primeiro lugar no coração do discípulo sincero. Esquecendo o mal, até mesmo as próprias imperfeições, ele tem seu radar sempre direcionado para a oportunidade de ser útil. Pensa no bem daqueles que o cercam antes do próprio. Sabe ser dócil diante da necessidade alheia, mas também firme diante do oportunismo. E se alegra com essa flexibilidade, porque enxerga o bem do semelhante, no tempo próprio, sem cobrar nada do outro.

Com esta atitude mental e emocional, o ser humano encarnado coloca-se automaticamente em contato com o Pai e com todos os bons Espíritos que o assistem sem cessar. Eles o inspiram e colaboram com ele, assim como ele inspira e colabora com todos, sempre.

E o ombrear inevitavelmente leva o Ego a desenvolver a Humildade, pois cria no coração o iluminado sentimento da fraternidade.

Qual de nós não se sente reconfortado, feliz e estimulado com um sorriso amigo? Qual de nós não quer compreensão quando ainda erra? Qual de nós não gosta, enfim, de ser livre e receber ajuda, de instruir e ser instruído, de amar e ser amado?

É dando que se recebe, já disse o querido apóstolo de Assis. E ousamos a compreendê-lo, com a visão da felicidade que o Deus Consolador hoje nos permite, que como só damos o que realmente temos, é só praticando a Caridade que vamos, de fato, possuir alguma coisa que esteja e permaneça em nós —o Amor, Essência Divina que por fim nos permitirá co-criar com o Pai a beleza infinita dos Universos.

Paz,

Alberto Pereira Diniz

Mensagem psicodigitada pelo médium Francisco Madureira em São Paulo no dia 28/9/2012.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: