Home » Mensagens

A vitória do mundo e a vitória do Cristo

Enviado por on 06/02/2013 – 12:22
Reprodução

A maior alavanca moral que aguarda o movimento da vontade do homem é a Caridade. Capaz de remover as pedras mais difíceis do caminho, ela sempre será a ferramenta fundamental do discípulo do Cristo para conseguir vencer.

Mas qual é esta vitória? Qual é o sucesso que deve buscar o homem no mundo?

Nos dias de hoje, vê-se o Espírito encarnado diante de duas vitórias ilusórias, que na verdade fundem-se em um único engano.

Por um lado, o convite da matéria é o do sucesso financeiro. A carreira, o dinheiro, os cargos e o status social oferecem ao Espírito um senso de finalidade e completude. Dão a pretensa noção de objetivo alcançado —é o sonho da casa, do carro, das roupas de marca, do melhor colégio para os filhos, do bem-viver nas mesas fartas e nos roteiros culturais de elite.

Por outro, o convite das religiões têm sido o da recompensa de Deus. A graça em forma da própria ventura financeira, como fosse esta o sinal de um eleito, ou a salvação com o cumprimento de dogmas ou rituais exteriores prescritos por sacerdotes católicos, evangélicos, espíritas, protestantes ou umbandistas.

Mas será esta a vitória do Cristo?

Sempre se iludirá aquele que esperar do mundo a resposta para o eterno anseio de felicidade que carrega o Espírito.

O mundo é estância transitória, e a vida, que pulsa eterna no mínimo instante a que se chama “agora”, pede contas à consciência do ser pelas estradas que toma, e não pelas conquistas que, na matéria, hoje se erguem diante dos olhos alheios, mas amanhã se esvaem na figura do esquife.

O Cristo não falou à carne, roupa efêmera, mas ao Espírito imortal que habita em nós.

A vitória que ele espera é a do Espírito sobre ele mesmo —sobre as tendências que ainda traz em se apegar a ilusões passageiras.

E como vencer e elevar-se sem o trabalho que nos levará a usar a alavanca da Caridade?

A carreira, o dinheiro, as posições de destaque, tanto quanto a compreensão deste ou daquele agrupamento religioso, serão sempre campos a que o Senhor nos convida para exercitar nosso Espírito. Todos eles passarão, mas as virtudes que tenhamos criado com a prática da Caridade, estas permanecerão em nós.

Não se apegue o homem, pois, a qualquer situação, título, conhecimento. Eles serão como a água que, ao banhar a semente, engrandece e passa, para que a semente se eleve do solo às alturas, aprenda a cobrir a Terra com seus frutos pela Caridade e possa, assim, multiplicar a vida.

Allan Kardec/Chico Xavier

Mensagem psicodigitada por Francisco Madureira durante reunião mediúnica realizada em São Paulo em 28/11/2012

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: