Home » Espiritismo, Mensagens

Felicidade real

Enviado por on 27/03/2014 – 22:18
CC/Marcy Kellar

Sábio será sempre o homem que se dispuser a construir o bem comum antes do próprio.

Neste caminho, encontrará ele a si mesmo e ao Pai com mais facilidade do que exercendo a vontade própria, por muitas vezes ainda pueril e distante da visão completa da realidade.

Pode julgar o homem que seguir a vontade de Deus é abrir mão da própria vontade. Mas a história de todos aqueles que se dispuseram a seguir o Cristo mostra bem o contrário.

Pedro decidiu seguir a própria vontade ao agredir os soldados que demandavam Jesus e ao negá-lo três vezes antes do Calvário. Aprisionado no próprio “eu”, amargurou a visão da morte do próprio Mestre para compreender o caminho da Caridade manifesto nas primeiras agremiações religiosas do cristianismo. E aí, auxiliando os doentes e sofredores do corpo e da alma, mesmo perseguido, preso e posteriormente morto, via-se finalmente livre por ter acionado a vontade profunda de seu Espírito, acima de qualquer conveniência ou circunstância.

Paulo buscou a própria vontade combatendo o Cristo e seus seguidores. Mesmo após a visão maravilhosa do Mestre às portas de Damasco, continua por raciocinar que a mensagem do Cristo deveria ser pregada aos homens com seu próprio método. É expulso de Damasco, recebido com reservas pelos discípulos de Jerusalém e deserdado pelo próprio pai terreno, até compreender que o melhor caminho era cooperar com boa-vontade nas pequenas obras de cada dia, amando, trabalhando, esperando e perdoando a todos, até que o Cristo, inspiração de Deus a nosso alcance, colocasse em suas mãos a oportunidade exata para o êxito.

E assim ocorre até hoje com inúmeros discípulos do Cristo em todas as manifestações religiosas da Terra.

Alguns passam anos a fio em busca da luz e do bem, cegos diante da oportunidade de serem úteis no lar, no trabalho, na escola, na via pública. São capazes de estudar minúcias das escrituras ou obras espíritas, mas caminham desatentos ao irmão carente de uma palavra amiga, ao companheiro voluntariamente afastado da paz que exige o esclarecimento, à mãe sufocada em angústia que lhe pede a moeda com o filho no colo.

Quando Jesus pronunciou a Eterna Lei da Caridade com o “ame o próximo como a ti mesmo”, colocou o próximo no mesmo patamar que você. Mas para conseguir chegar até o próximo, somente uma vontade ardente e sincera pode movimentar o Espírito do candidato sincero à iluminação com o Cristo.

O Caminho para a Verdade, passa, assim, pelo conformar a própria vontade à vontade do Pai, sempre melhor e mais justa que a da criatura, para que se cumpra o maior desejo daquele que nos criou: a felicidade de todos os seus filhos.

Busque, assim, a Caridade. E com ela, finalmente, encontrará você a felicidade real.

Espírito da Verdade
Mensagem psicodigitada pelo médium Francisco Madureira em São Paulo no dia 20/02/2013

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: