Home » Destaques, Espiritualismo, Estudos, Kardec corrige

Parte 5: A revisão de “O Livro dos Espíritos” – Livro Segundo, Capítulo 2

Enviado por on 30/10/2017 – 12:29
blog-reencarnacao-espiritismo-homossexualidade

CAPÍTULO 2 – ENCARNAÇÃO DOS ESPÍRITOS

(leia os capítulos anteriores)

 

Questão 132

“Deus a impõe”

a) Deus impor dá sempre a ideia de um Deus tirano;

b) Criar uma lei que nos levará à felicidade perfeita nunca é uma imposição;

c) Mas uma dádiva divina gerada pelo seu supremo amor;

d) A reencarnação nunca é somente um processo de expiação;

e) Mas é sempre um processo de evolução, pois com a expiação também aprendemos;

f) Ainda como vimos, a expiação sempre acelera nossa evolução;

g) E também que pela prática da Caridade, podemos e devemos transformar o sofrimento em felicidade;

h) “Mas para chegar a essa perfeição, eles devem sofrer todas as vicissitudes da existência corpórea”.

i) Fica parecendo que a vida corpórea é necessariamente uma vida de sofrimento, o que fere todos os atributos de Deus;

j) As vicissitudes nunca são sofrimentos, mas meios fortes de acelerar nossa evolução, dentro de nossas necessidades morais.

k) Não fica parecendo que aqui houve uma forte ação do animismo cultural europeu?

 

Questão 133

a) “(…) sem penas e sem trabalhos (…)”;

b) O correto seria sem penas, com esforço e com trabalho, pois Deus não pode dar remédio a quem não está doente. Onde fica sua justiça, amor e Caridade?

c) Não fica parecendo que o trabalho é algo que nos faz sofrer?

 

Questão 133-a

a) Novamente as penas como necessidade;

b) Já explicado.

OBS: Vamos lembrar que neste capítulo Kardec fala sempre da alma como espírito encarnado, e não do Ego (Espírito propriamente dito).

 

II – Da Alma

a) Já explicamos sobre a diferença entre fluido vital e energia vital;

b) E a questão 136-a confirma tudo quando diz que “a vida orgânica pode animar um corpo sem alma”.

 

Questão 139

a) De acordo com a questão 79, essa pergunta não tem nenhum sentido;

b) Menos ainda a resposta, ao admitir a hipótese de sermos uma centelha anímica de Deus;

c) Ainda mais que o termo anímica sempre está relacionado com a interação entre o espírito e a matéria;

d) Se Deus é imaterial, nem por hipótese podemos admitir que dele saia uma centelha anímica;

e) A explicação de Kardec sobre alma é bastante confusa;

f) Repetimos: alma é o espírito encarnado, ou seja, o espírito com perispírito e corpo físico, no caso de nós aqui, no plano físico da Terra.

g) Vamos lembrar o processo de emanação de Deus e o fluido pré-material.

 

Questão 140

a) Novamente a mesma confusão sobre alma;

b) Por que tudo isso se o próprio Kardec definiu o que é alma?

 

Questão 144

a) Outra questão sem sentido;

b) Os átomos que formam a Terra são estruturados por Egos (Espíritos propriamente ditos), ainda, em sua fase de mônada.

OBS: É importante entender que é inadequado dizer princípio espiritual, pois que o Ego (Espírito propriamente dito), no momento em que é criado como mônada primordial, já é uma individualidade imortal e completa, que evoluirá até a divinização. Não é, pois, um princípio de Ego (Espírito propriamente dito), mas um Ego (Espírito propriamente dito) completo em sua fase mônada.

O Ego (Espírito propriamente dito) é sempre o mesmo. O que muda são suas fases evolutivas. Se fosse assim, Deus teria nos criado incompletos em nossas condições de evoluir, e teríamos que criar o que nos faltasse. Mas, coo foi visto, nosso DNA espiritual tem todos os atributos de Deus, exatamente como os do Pai. E se são iguais aos dele, são completos e perfeitos, e nada pode ser acrescentado a eles.

Vimos, também, que o Ego (Espírito propriamente dito) não sofre os efeitos nem do tempo e nem do espaço, o que significa que não é seu tamanho que define suas características e qualidades.

O mesmo acontece com nossas qualidades morais, que por serem características do Ego (Espírito propriamente dito), podem crescer infinitamente sem ocupar espaço neste mesmo Ego (Espírito propriamente dito).

Assim, para o Ego (Espírito propriamente dito), evoluir, aperfeiçoar-se e adquirir sabedoria e perfeição é uma questão de aprender a usar ao infinito e sempre para o bem os atributos recebidos de Deus, até se divinizar.

 

III – Materialismo

Questão 147

a) Esta questão é importante:

b) A própria ciência já mostrou que tudo tem que ter uma causa;

c) Mostramos também que as coisas não podem existir de toda eternidade, em sequências infinitas, dependendo da sequência de causas;

d) Logo, só é possível existirmos pela ação da Origem Eterna de tudo, que evita tal sequência infinita, como explicado. Esta origem, sim, é Eterna.

e) Assim há tempos, a ciência já demonstrou, mesmo que indiretamente, a existência de Deus;

f) Portanto, não é a ciência que nega algo que ela provou, mas os cientistas;

g) Ao invés de buscarem uma explicação razoável de Deus, como fez Kardec, preferiram negá-lo, por saberem mais que o Deus mitológico;

h) Felizmente a Doutrina Espírita nos trouxe a Fé Racional e os atributos de Deus, o que está nos permitindo revisar o próprio conceito que as obras da Codificação trazem dele.

 

Leia também

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: