Home » Destaques, Espiritualismo, Estudos, Kardec corrige

Parte 5: A revisão de “O Livro dos Espíritos” – Livro Segundo, Capítulo 7

Enviado por on 04/11/2017 – 19:30
changing-bodies

CAPÍTULO 7 – RETORNO À VIDA CORPORAL

(leia os capítulos anteriores)

 

I – Prelúdio do Retorno

Questão 330

André Luiz, em seus livros, também mostra que:

a) Para uma parte dos espíritos, acontece como na resposta;

b) Porém, para outra parte, eles sabem sim quando vão reencarnar, e até ajudam a planejá-la;

c) Tudo depende do conhecimento e das conquistas evolutivas anteriores do espírito reencarnante.

 

Questão 332 e 337

Vamos combinar que não comentaremos mais sobre termos como poltrões, impunemente, imposta, constrangido, castigo e outros, que afrontam os atributos de Deus. O leitor com certeza saberá localizá-los.

 

Questão 338

a) A pergunta é incorreta;

b) O espírito designado àquele corpo se liga a ele, desde o momento da fecundação;

c) A única exceção é quando a fecundação é in vitro, que não existia na época de Kardec;

d) Não só o espírito é designado para o corpo. O corpo também é designado para o espírito, mesmo quando in vitro;

e) Este fato elimina qualquer dúvida se o embrião é humano ou não, pois já na fecundação o espírito é ligado a ele;

f) Muito embora para nós, um embrião só não seria humano se gerasse um macaco ou outro animal.

 

Questão 339

a) Não tem sentido dizer que a reencarnação é um processo de escravidão;

b) É pelas reencarnações que nos livramos de todas nossas fraquezas morais, corrigindo-as;

c) É sempre através delas que evoluímos;

d) Assim são as reencarnações que nos livram da escravidão de nossos defeitos e vícios, e jamais nos escravizam;

e) Muito provavelmente o espírito estava dizendo que pela reencarnação podemos nos deixar escravizar pelos vícios, se nos deixarmos levar pelos enganos do mundo.

 

Questão 340

a) Como vimos na questão 339, a resposta desta está incorreta. A reencarnação é sim importante;

b) Várias partes dos comentários de Kardec estão incorretas. É só analisar;

c) Principalmente dizer que a infância é uma agonia para o Espírito;

d) É claro que não gostamos de ir para o hospital;

e) Mas também é claro que aceitamos ir de bom grado, quando temos que nos curar, ou corrigirmos;

f) Sendo para evoluir, o hospital passa a ser um local de trabalho;

g) Assim, nos mundos de reeducação (hospitais), ou de expiação e provas como o nosso, somos ao mesmo tempo doentes e trabalhadores do hospital.

 

Questão 341

a) É preciso não esquecer que tanto as provas, quanto as expiações, são situações que nos levam a aprender e evoluir;

b) Necessário se faz entender em definitivo, que as situações de limitações de planetas como o nosso, são para tornar mais difícil cairmos em situações de extrema gravidade;

c) Isto nada tem a ver com castigo, mas como plena manifestação do amor de Deus;

d) Não teria sentido Deus nos ensinar a acender pavios, e depois nos dar uma banana de dinamite, sem que soubéssemos para que serve;

e) Usando as limitações do plano físico, ao mesmo tempo em que nos corrige, Deus impede que façamos atrocidades piores que as que fazemos;

f) É por isso também, que em função da capacidade de destruição que já temos, todos os que não puderem viver pacificamente, não poderão continuar na Terra;

g) Só assim os atributos de Deus são respeitados.

 

II – União de Alma com o Corpo

Questão 344

a) Esta questão confirma o que dissemos sobre a 388 e ao mesmo tempo a corrige;

b) “(…) dos servos de Deus.”

c) Este tipo de colocação afronta o amor, a Caridade e a humildade de Deus;

d) A humildade não faz de ninguém servo, mas sim colaboradores;

e) E se somos seus filhos, somos além de colaboradores, amigos;

f) Aceitar livremente a vontade de Deus significa que o amamos, sabendo que será sempre o melhor.

g) Deus jamais faria de seus filhos servos, mas sempre filhos muito amados;

h) É preciso acabar de vez com essa ideia de que Deus é um tirano que se impõe;

i) Se assim fosse, por que o livre-arbítrio?

j) Devemos é fazer todo o bem que pudermos, para sermos íntimos de Deus, e jamis temê-lo;

k) Mas mesmo que nem sempre façamos o bem, nunca devemos temê-lo, pois ele jamais nos castigará.

 

Questão 346-a

“As imperfeições da matéria, na maioria das vezes, são causas das mortes.”

a) A resposta desta questão coloca a possibilidade de ocorrerem morte por acaso – imperfeições da matéria;

b) Nada acontece por acaso;

c) Os abortos espontâneos sempre têm um motivo;

d) Pode ser prova ou expiação para o espírito reencarnante, para os pais, ou para ambos, além de várias outras coisas;

e) Não esquecer que em situação de prova, o motivo pode perfeitamente ser o amor, sem nenhuma causa de resgate doloroso;

f) O acaso seria admitir a falta de planejamento de Deus.

 

Questão 347

a) O mesmo da anterior;

b) O desencarne precoce tem sim importância para o reencarnante;

c) Entre outras, completar a reencarnação anterior;

d) Às vezes também, a necessidade de reestruturar seu perispírito, em função de grandes desequilíbrios anteriores;

e) Como suicídio, uso de drogas, excesso de apego ao corpo físico, abusa da sexualidade e da inteligência, etc.

f) Isso pode ser uma necessidade só da criança, só dos pais, ou de ambos;

g) Via de regra, quando a necessidade é só de um lado, o outro participa do processo de reajuste somente por amor;

h) Só assim a justiça de Deus é respeitada.

OBS1: André Luiz, em seus livros, apresenta alguns casos interessantes a esse respeito.

OBS2: Por tudo o que foi visto nesta questão, compreende-se a extrema necessidade de jamais abortar um feto, com qualquer tipo de defeito, como a anencefalia e outros. Para o Espírito esse pouco tempo de vida é muito importante para a reestruturação do seu corpo espiritual, ou perispírito.

 

Questão 348

a) A resposta correta é: “Quando está em condições sabe, caso contrário não.”

b) O espírito só recua ante a prova, estando consciente do que faz;

c) E na imensa maioria dos casos, no início da reencarnação (até o terceiro mês de gravidez);

d) Assim o corpo só não sobreviverá se estiver programado para isso;

e) Ainda em seus livros, André Luiz mostra que a espiritualidade tem recursos para impedir que tal aconteça;

f) Eles só não têm recursos na prática consciente do aborto.

 

Questão 351

a) A resposta está correta;

b) Mas em nossa condição evolutiva, na maioria dos casos, somos colocados em estado de inconsciência, no momento da fecundação.

 

Questões 353 e 354

Vamos analisá-las em conjunto, pois as respostas estão confusas:

a) Quando no útero da mãe, o Espírito é ligado ao óvulo, no momento da fecundação;

b) Junto com o corpo físico, desenvolvem-se também os novos corpos astrais e o duplo etérico;

c) Isso célula por célula;

d) Assim, já no embrião, o Ego (Espírito propriamente dito) começa a adquirir uma nova roupagem, iniciando a nova forma da alma, e do novo corpo físico daquela encarnação, que começa a se desenvolver;

e) Na primeira divisão celular isso começa a acontecer;

f) E isso determina que o espírito a partir da fecundação e da primeira divisão celular está ligado ao novo corpo que começa a se desenvolver, célula por célula;

g) Começa, portanto, a criação de um novo e único ser; e um ser humano, pois desde o momento da concepção tem um Ego (Espírito propriamente dito) ligado a ele;

h) A moderna regressão de memória mostra que o espírito reencarnante sente tudo o que se faz com ele;

i) Sendo os maus tratos motivos de traumas, que se manifestarão mais tarde, como por exemplo, o sentimento de rejeição;

j) Portanto não é uma planta que vegeta, mas um humano que sente;

k) Assim será sempre um crime tirar-lhe a vida, em qualquer momento de sua gestação;

l) A não ser para salvar a vida da mãe, conforme questão 359.

 

Questão 360

a) “(…) que a ninguém é chamado a julgar.”

b) Novamente o conceito de um Deus ditatorial;

c) Podemos e devemos sim querer entender.

III – Faculdades Morais e Intelectuais

Questão 363

a) Esta questão se refere especificamente ao nosso planeta Terra;

b) Por seu estado de atraso evolutivo.

 

Questão 364

a) A única explicação para Kardec fazer esta pergunta, seria confirmar a unicidade do espírito.

 

Questão 365

a) Lembremos que só é sábio quem tem além do desenvolvimento intelectual, o moral;

b) Logo a pergunta de Kardec está errada, pois ao vicioso falta o desenvolvimento moral;

c) Ele tem cultura, mas não sabe como usá-la, não sendo assim sábio.

 

Questão 366

a) Mais uma vez, uma pergunta estranha de Kardec;

b) A unicidade do espírito está muito bem confirmada, nas perguntas anteriores;

c) E tais opiniões estão erradas, como bem se esclarece na resposta.

 

IV – Influência do Organismo

Questões 367 a 370-a

a) Todo este capítulo refere-se aos espíritos superiores;

b) Não tem sentido chamar o tipo de matéria que nos serve de instrumento de evolução seja algo grosseiro e lodoso;

c) Ela, como tudo, é uma criação de Deus;

d) Dizer isso é ferir todos os atributos de Deus;

e) Nossa matéria densa limita a manifestação de nós Egos (Espíritos propriamente ditos) para nos proporcionar meios próprios à nossa condição evolutiva;

f) É assim que de forma automática, Deus limita nossa capacidade de fazer coisas muito mais erradas;

g) Imaginem como seria se pudéssemos manifestar toda nossa capacidade de fazer o mal;

h) Não é ela que nos usa. Nós a usamos;

i) Leia-se com atenção o comentário de Kardec.

V – Idiotismo e Loucura

Questão 372

a) “Qual o objetivo da previdência ao criar seres desgraçados como os cretinos e idiotas?”

b) Novamente uma questão onde Kardec através da pergunta falta tanto com o respeito, como com a Caridade, que ele tanto apregoou;

c) Como poderia Deus criar seres desgraçados?

d) Por que alguém que está em um importante processo de reequilíbrio é desgraçado?

e) Onde ficariam seus atributos?

f) Deus criou meios onde nossas manifestações fossem limitadas, exatamente para que não nos tornássemos desgraçados;

g) É uma profunda manifestação da justiça e do amor de Deus, que respeita nossas limitações, impedindo que façamos erros terríveis, piores que aqueles que fazemos;

h) O que complicaria desnecessariamente nossa evolução, e nos faria sentir mais dor que o mínimo necessário para chegarmos à perfeição;

i) E Deus deixaria de ser Deus, pois já não seria mais o amor supremo;

j) Quem passa por tão eficiente processo de cura pode ser desgraçado, cretino ou idiota?

k) Na maioria das vezes, são Espíritos corajosos os que pedem esse tipo de reencarnação;

l) E os pais Espíritos amorosos que os aceitam;

m) Não tem nada a ver com culpa, mas com amor e coragem;

n) É preciso parar com esse preconceito incabível de dizer que “não importa que seja menino ou menina, contanto que venha com saúde”;

o) Isso é pura petulância e absoluta falta de Caridade, pois com raríssimas exceções, todos somos graves doentes do Espírito;

p) Ainda na resposta lemos: “São Espíritos em punição (…)”;

q) Como pode ser uma punição tão grande dádiva de Deus para facilitar a nossa cura?

r) Poderia um Espírito superior cometer tão grave erro, ou tanto os preconceitos, quanto o animismo cultural do médium influenciou na resposta?

s) Ou o Espírito não seria tão superior? Com a palavra você, leitor.

 

Questão 373

Na resposta, lemos: “É uma expiação imposta (…)”

a) Não é expiação imposta, mas um eficiente processo de tratamento, tanto curativo, como preventivo;

b) Nunca é imposto, pois não se impõe algo, a quem perdeu o controle do que faz; A ideia fixa (monoideísmo) faz com que se perca a noção do que está se fazendo;

c) Isso, é claro, nos casos das reencarnações compulsórias, pois como vimos, a imensa maioria escolhe as limitações;

d) E se escolhem, não pode ser imposta;

e) Isola-se amorosamente, para que a pessoa reaprenda a readquirir o controle de seus atos;

f) Por isso não é um tempo de suspensão, mas de profundo aprendizado do espírito (Ego), que tem total noção do que está acontecendo com ele;

g) Se falta a eles o tratamento amoroso e carinhoso, que merecem, não é por causa de Deus, mas de nossa absoluta falta de Caridade;

h) E não nos esqueçamos, que não existem somente as limitações físicas ou mentais;

i) Existem também as de ordem cultural e social;

j) Ler com atenção o restante das questões, deixando de considerar as palavras ofensivas.

VI – Da Infância

Questão 381

No desencarne de crianças:

a) Quando o espírito responde: “(…) enquanto não desaparecer toda ligação entre o espírito e o corpo (…)”

b) Ele não está dizendo que a criança permanece ligada ao seu corpo morto, pois com as crianças isso jamais acontece;

c) Mas que toda a característica da infância que se automatizou na mente infantil, demora algum tempo para desaparecer;

d) E nesse tempo a criança continua sentindo, agindo e crescendo como se ainda estivesse encarnada;

e) Porém, todo o processo ocorre com maior rapidez que no plano físico;

f) Somente a criança que desencarna em tenra idade, recupera com maior rapidez a condição de adulto;

g) Ler com muita atenção a questão 385.

 

VIII – Esquecimento do Passado

Questão 393

“(…) toda a sua vida passada se desenrola diante dele (…)”

a) A vida que acabou de passar, e não as anteriores;

b) Tanto a resposta, quando o comentário de Kardec desta questão são muito esclarecedores.

 

Leia também

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: