Home » Destaques, Espiritualismo, Estudos, Kardec corrige

Parte 5: A revisão de “O Livro dos Espíritos” – Livro Segundo, Capítulo 11

Enviado por on 08/11/2017 – 19:30
[CooL GuY] {{a2zRG}}

CAPÍTULO 11 – OS TRÊS REINOS, MAIS O MINERAL

(leia os capítulos anteriores)

 

Em nossa opinião, deveriam ser os seis reinos, a saber: o mineral, microscópico, vegetal, animal, proto-humano e humano, é claro, falando de nossa condição evolutiva aqui na Terra.

 

I – Os Minerais e as Plantas

Neste item devemos entender que:

a) A evolução do Ego (Espírito propriamente dito) no estágio de mônada se faz em sequência, ou seja:

b) No reino mineral ele aprende a agregar a matéria física, pois já aprendeu muito evoluindo em outras dimensões e reinos;

c) No reino microscópico a mônada aprende a vitalizar a matéria inorgânica em pequena escala pela geração da energia vital;

d) No vegetal ela aprende a gerar a vida em escala maior, alimentando-se e alimentando a outrem.

e) É claro que, nas fases de transição entre os reinos, há uma fusão do aprendizado;

f) O mesmo se dá do animal para o proto-humano e deste para o humano.

 

II – Os animais e o Homem

Questão 595

a) Na resposta “(…) sua liberdade é restrita aos atos da vida material.”

b) Esta parte da resposta explica as doenças nos animais, em relação aos limites de seu livre-arbítrio;

c) Da mesma forma que nós estamos muito mais evoluídos que os animais, eles também estão muito mais evoluídos que os minerais e os vegetais;

d) E isso dá a eles a necessidade de corrigir atos que estão em desacordo com essa mesma condição evolutiva, por causa do pequeno livre-arbítrio que já desfrutam, pela sua inteligência;

e) Este importante fato mostra a nós, humanos, que não há castigo, mas apenas a necessidade de correção de nossos atos que estão em desacordo com nossa condição evolutiva;

f) Pois mesmo que os animais não tenham responsabilidade sobre seus atos, eles têm que corrigi-los, quando em desacordo com seu processo evolutivo;

g) Pela Fé Racional, é preciso concluir que não pode haver sofrimento para os animais, mas apenas dor;

h) Se assim não fosse, não haveria amor em nosso Criador;

i) Confirmando o que foi dito, que nossas correções não acontecem para nos fazer sofrer, mas para nos reeducar, já que somos conscientes do que fazemos;

j) A dor é apenas o alerta. O sofrimento, consequência de nossa revolta. A cura, a prática do bem.

k) Isso é, também, o início de um aprendizado, que usaremos muito quando humanos, pois só assim aprenderemos a não insistir no erro para chegarmos à perfeição;

l) Se nós aprendêssemos a olhar menos para nossos problemas e olhássemos mais para o que acontece ao nosso redor, entenderíamos muito mais a Deus;

m) Por tudo isso, Jesus não sofreu no Calvário.

 

Questão 597-a

a) Comparar a distância entre a alma dos animais e a nossa, e a nossa com Deus, parece-nos exagerado;

b) Sim, quando encarnado em um corpo animal, o Ego (Espírito propriamente dito) na fase mônada animal, é uma alma animal.

 

Questão 598

a) A resposta é dada de forma genérica;

b) Tanto os livros de André Luiz, quanto certas experiências mediúnicas mostram, que certos animais superiores como aves, cães e outros guardam sim consciência de si mesmos;

c) Sem saber, porém, se estão encarnados ou desencarnados.

 

Questão 599

a) A melhor resposta seria: “Não, ela não tem livre-arbítrio para tanto.”

 

Questão 600

a) Vale a mesma observação da questão 598;

b) Quando consciente no plano espiritual, o animal não tem noção de que está desencarnado;

c) A sua noção de existência é a mesma nos dois planos, como nós no início da evolução no reino humano.

 

Questão 602

a) Ela esclarece em definitivo, que não há expiação para os animais;

b) Mas apenas correções para as futuras mudanças de comportamento.

 

Questão 605

a) Prestar atenção na pergunta sem sentido desta questão e na resposta esclarecedora.

 

Questão 605-a

a) A inteligência superior do homem o leva a cometer atrocidades, impossíveis para os animais;

b) Os animais são limitados pelos seus instintos;

c) Apesar de os homens cometerem erros muito mais graves que os animais, ele só o faz por sua inteligência muito mais desenvolvida;

d) Sendo assim, mais evoluídos que os animais, por sua inteligência bem mais desenvolvida;

e) Porém, sem o necessário equilíbrio da moral, que o impede de ser sábio;

f) A prática das atrocidades mostra ainda, que somos mais evoluídos em inteligência que os homens em evolução primária, pois é preciso um grau maior dela para praticar tais atrocidades.

 

Questão 607

a) Esta questão está de acordo com a explicação de André Luiz, em Evolução em Dois Mundos, sobre esta fase de transição entre o animal e o homem;

b) Podemos modernamente chamar esses seres de proto-humanos.

 

Questão 607-a

a) Lemos na resposta: “Se alguma coisa deve humilhá-lo (…)”

b) O certo é “Se alguma coisa deve torná-lo humilde (…)”.

 

III – Metempsicose

a) Se lermos com atenção, veremos que alguns comentários de Kardec contrariam a questão 540 e outras dos itens I e II deste capítulo;

b) Para melhores esclarecimentos, leiam-se os capítulos VI, X e XI de A Gênese. Outro livro interessante sobre isso é a Evolução Anímica de Gabriel Delane;

c) Ainda no comentário, Kardec diz: “(…) a alma ou espírito, centelha divina (…)”

d) Não somos centelha divina, mas uma individualização do princípio imaterial;

e) Tais comentários de Kardec contrariam explicações dadas no próprio Livro dos Espíritos.

 

 

Leia também

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: